Geral

Deputados são recebidos na sede da ANTT em Brasília

A principal queixa dos usuários da rodovia apresentada à Assembleia de Minas é de que a concessionária Via 040, responsável pela obra, deve começar a cobrar pedágio antes mesmo da duplicação do trecho mineiro; Os deputados mineiros também se mostraram preocupados com a forma como será executada a duplicação em municípios como Ewbank da Câmara (Zona da Mata) e Ressaquinha (Região Central do Estado)

A principal queixa dos usuários da rodovia apresentada à Assembleia de Minas é de que a concessionária Via 040, responsável pela obra, deve começar a cobrar pedágio antes mesmo da duplicação do trecho mineiro; Os deputados mineiros também se mostraram preocupados com a forma como será executada a duplicação em municípios como Ewbank da Câmara (Zona da Mata) e Ressaquinha (Região Central do Estado) (Foto: Luis Mauro Queiroz)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

 ALMG - Demandas da população relativas à duplicação da BR-040, no trecho de Juiz de Fora a Brasília, foram tema de reunião, nesta quinta-feira (28/5/15), entre deputados da Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) e a direção da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

A reunião, realizada na sede da ANTT em Brasília, contou com a participação do vice-presidente da comissão, deputado Anselmo José Domingos (PTC); do deputado Isauro Calais (PMN), autor do requerimento para realização da visita; do diretor-geral da ANTT, Jorge Bastos; seu chefe de gabinete, Paulo Improta; do gerente de Engenharia e Investimentos de Rodovias da ANTT, Cristiano Della Giustina; e do superintendente substituto de Exploração de Infraestrutura Rodoviária da ANTT, Érico Guzen.

A principal queixa dos usuários da rodovia apresentada à Assembleia de Minas é de que a concessionária Via 040, responsável pela obra, deve começar a cobrar pedágio antes mesmo da duplicação do trecho mineiro. Isso porque o contrato permite à concessionária iniciar a cobrança após a realização de 10% das obras previstas. A empresa optou por realizar essa parte das obras no trecho mais plano, em Goiás, mesmo considerando que a maior parte dos acidentes acontecem em Minas.

Na reunião em Brasília, o deputado Isauro Calais sugeriu que, nas próximas licitações, o trecho onde serão realizadas as obras iniciais seja definido pela ANTT ou pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). De acordo com o deputado Anselmo José Domingos, a direção da ANTT afirmou que, no caso da BR-040, haverá uma negociação com a concessionária para que sejam antecipadas as obras em pontos críticos da rodovia em Minas Gerais. Isso pode implicar alteração do valor do pedágio ou do prazo do contrato.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Uma das principais obras avaliadas foi a construção do trevo de Moeda (Região Central do Estado). “Em junho, será inaugurada uma fábrica da Coca-Cola na região e isso vai trazer ainda mais tráfego a uma área onde já ocorrem muitos acidentes”, afirmou o deputado Anselmo José Domingos. Segundo ele, a direção da ANTT admitiu antecipar essa obra, dependendo das negociações com a concessionária e de conversas com as prefeituras da região.

Os deputados mineiros também se mostraram preocupados com a forma como será executada a duplicação em municípios como Ewbank da Câmara (Zona da Mata) e Ressaquinha (Região Central do Estado). Nesses casos, a rodovia atravessa a cidade e a população se preocupa com os transtornos que serão causados se a duplicação ocorrer ao longo da pista atual. Os deputados sugeriram que, nesses trechos, a duplicação ocorra por meio da construção de outra pista, em um trajeto diferente do atual. A reivindicação também ficou de ser estudada.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO