Descoberto plano para matar delegados e oficiais

O Serviço de inteligência da Segurança Pública de Alagoas descobriu que traficantes prepararam um plano para assassinar o delegado Jobson Cabral, da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN), e o delegado Valdir Silva de Carvalho, da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV), e mais dois oficiais da PM.

Descoberto plano para matar delegados e oficiais
Descoberto plano para matar delegados e oficiais
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - Dois delegados da Polícia Civil e dois oficiais da Polícia Militar (PM) foram alertados pelo Serviço de Inteligência sobre um suposto plano para matá-los, pensado por traficantes presos, mas com ramificações em Maceió e descoberto pelo serviço de inteligência da segurança pública. A informação foi publicada, em primeira mão, no blog da jornalista Dulce Melo, nesta terça-feira (23), e confirmada por uma das supostas vítimas.

O delegado Jobson Cabral, da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN), e o delegado Valdir Silva de Carvalho, da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV), estariam marcados para morrer porque comandariam ações de combate ao crime. Além deles, dois oficiais - que não tiveram os nomes divulgados - estariam na lista.

"Nos reunimos hoje com o Comando Geral da PM. Espero que seja só alarme falso. Se for verdade, não tenho medo de morrer. Esses bandidos não vão intimidar a Polícia Civil e Polícia Militar”, declarou o delegado Jobson Cabral à Gazetaweb.

O plano para assassinar os delegados e oficiais da Polícia Militar, segundo o Serviço de Inteligência, teria partido dos traficantes Charles Gomes, o Charlão; Anderson Menseses, o “Inhonho” ou “Mancha” e Ivanildo Nascimento, o “Aranha”. “Segundo os informes que recebemos, Aranha, Mancha e Charlão seriam os cabeças desse crime. Toda a polícia está unida. Se vier quente, a gente está fervendo”, explicou Cabral.

Desses acusados de tráfico, apenas Anderson está preso em Maceió, segundo informou Jobson Cabral. O delegado afirmou que providências estão sendo tomadas no sentido de dar mais segurança. “Tenho a proteção primeira de Deus, mas tenho também meu aparato. Não vamos temer”, acrescentou o delegado.

Os acusados de tráfico são citados por envolvimento em facções criminosas e também como criminosos de alta periculosidade.

Com gazetaweb.com

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247