Desembargador renuncia ao cargo de corregedor-geral de Justiça

O corregedor-geral de Justiça, desembargador Paulo Lima, oficializou o seu pedido de afastamento do cargo à frente da Corregedoria Geral de Justiça (CGJ) do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL); ele, que teria mais 1 ano de mandato, alegou questões de foro íntimo; entretanto, circula a informação de que Paulo Lima teria entrado em rota de colisão com o presidente do Poder Judiciário, desembargador Otávio Praxedes  

O corregedor-geral de Justiça, desembargador Paulo Lima, oficializou o seu pedido de afastamento do cargo à frente da Corregedoria Geral de Justiça (CGJ) do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL); ele, que teria mais 1 ano de mandato, alegou questões de foro íntimo; entretanto, circula a informação de que Paulo Lima teria entrado em rota de colisão com o presidente do Poder Judiciário, desembargador Otávio Praxedes
 
O corregedor-geral de Justiça, desembargador Paulo Lima, oficializou o seu pedido de afastamento do cargo à frente da Corregedoria Geral de Justiça (CGJ) do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL); ele, que teria mais 1 ano de mandato, alegou questões de foro íntimo; entretanto, circula a informação de que Paulo Lima teria entrado em rota de colisão com o presidente do Poder Judiciário, desembargador Otávio Praxedes   (Foto: Voney Malta)

Por Arnaldo Ferreira/Gazetaweb.com - O corregedor-geral de Justiça, desembargador Paulo Lima, oficializou na tarde desta quinta-feira (22), o seu pedido de afastamento do cargo à frente da Corregedoria Geral de Justiça (CGJ). A informação foi confirmada pelo desembargador Tutmés Airan, e, segundo ele, Paulo Lima teria alegado questões de foro íntimo para renunciar ao cargo. 

Segundo Tutmés Airan, o próximo desembargador que deve assumir o cargo é Fernando Tourinho, mas a antecipação da posse dele - já que Paulo Lima ainda teria mais 1 ano de mandato - deve ser discutida entre os pares.

Ele ainda ressaltou que a partir desta sexta-feira (23) a cúpula do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) deve buscar os reais motivos que fizeram o corregedor renunciar ao cargo. 

A saída de Paulo Lima deve movimentar os bastidores da Justiça e da política alagoana porque circula a informação de que ele teria entrado em rota de colisão com o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Otávio Praxedes. Muitos dos desembargadores evitaram comentar a decisão de Paulo Lima. 

Alguns assessores do TJ-AL informaram que o nome de Tutmés Airan chegou a ser cotado para assumir a vaga, mas que dificilmente ele aceitaria, já que ele estaria na linha sucessória para assumir a presidência da corte, após o mandado do desembargador Alcides Gusmão - que deve ser indicado após o fim do mandato de Otávio Praxedes. Caso Tutmés aceitasse, sua candidatura à presidência do TJ seria inviabilizada.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247