Desemprego tem alta apenas no Recife

Dados foram divulgados nesta quarta-feira (29) pelo Dieese e pela Seade; taxa, entre junho e julho, passou de 10,9% para 11,6%; Fortaleza não apresentou variação e outras cinco capitais apresentaram leve redução

Desemprego tem alta apenas no Recife
Desemprego tem alta apenas no Recife (Foto: Divulgação)

Raphael Coutinho e Leonardo Lucena _PE247 – Recife foi a única cidade, entre as pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) que apresentou elevação no desemprego entre junho e julho. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (29). Na média nacional, a taxa permaneceu estável, em 10,7%, nas sete regiões metropolitanas pesquisadas.

Na capital pernambucana, a taxa de desemprego total passou de 10,9% para 11,6%. Os dados revelam ainda que no Recife houve uma redução de 11 mil postos de trabalho na População Economicamente Ativa (PEA), passando de 1, 790 milhão de empregos para 1,779 milhão no mês passado. Segundo a Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem), o número de desempregados chega a 206 mil no Grande Recife.

“Julho, por ser um mês de férias, o desemprego tende a aumentar. Muitas pessoas fazem turismo em outros lugares, até mesmo fora do Estado, e isso contribui fortemente para que este as estatísticas subam nesse quesito”, afirma o coordenador de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas da Condepe/Fidem, Rodolfo Guimarães.

Sobre o tipo de inserção ocupacional, a pesquisa constatou que houve uma redução de 0,6% em relação aos trabalhadores assalariados, passando de 1,043 milhão para 1,037 milhão. Quanto aos autônomos, verificou-se um decréscimo foi de 5,8%, ou seja, passou de 311 mil para 293 mil empregos. Já no caso dos trabalhos domésticos, a taxa subiu 2,4%, indo de 126 mil ocupações para 129 mil.

No restante do País, o desemprego não subiu. Em Fortaleza, não houve variação no número de pessoas desempregadas entre os dois meses, ficando em 9,7%. Nas demais regiões, a taxa ficou estável: Distrito Federal (de 12,9% para 12,7%), Belo Horizonte (de 4,8% para 5%), Porto Alegre (de 7,2% para 7%), Salvador (de 17,9% para 17,8%) e São Paulo (de 11,2 para 11,1%). 

Com informações da Agência Brasil.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247