Desemprego teve leve queda na RMS em junho

Dados da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos (Dieese), revelam que o índice de desemprego na Região Metropolitana de Salvador caiu de 19,7% para 19,1% em junho, na comparação com o mês anterior; no sexto mês do ano, a situação atinge 348 mil pessoas, ante 362 mil em maio

Desemprego teve leve queda na RMS em junho
Desemprego teve leve queda na RMS em junho
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

Dados da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos (Dieese), divulgados nesta quarta-feira (30), revelam que o índice de desemprego na Região Metropolitana de Salvador caiu de 19,7% para 19,1% em junho, na comparação com o mês anterior.

No sexto mês do ano, a situação atinge 348 mil pessoas, ante 362 mil em maio. Segundo a pesquisa, o resultado foi motivado principalmente pela saída de profissionais do mercado de trabalho, já que o total de vagas na RMS permaneceu relativamente estável, com um acréscimo de 0,1%.

Segundo o diretor de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas da Agência Condepe/Fidem, Rodolfo Guimarães, apesar das quedas na taxa nos últimos três meses, não há garantia de que o índice continuará caindo.

"Há um exagero ao falar da desaceleração da economia, porém não há nenhum sinal do aumento de desemprego, com uma reversão da taxa atual. Esperamos que neste segundo semestre a tendência seja de aquecimento da economia, devido à sazonalidade do período, isso em âmbito nacional", declarou.

Dos setores da atividade econômica, cujo nível de ocupação cresceu 0,3% (5 mil novos postos de trabalho), batendo a casa de 1.614 milhão, o de Comércio e Reparação de Veículos (3,5% ou 12 mil) e o de Serviços (0,6% ou 6 mil) apresentaram avanço. Já a Construção Civil (4,7% ou 7 mil) e da Indústria de Transformação (1,4% ou 2 mil).

No comparativo entre maio e abril deste ano, o levantamento apontou, ainda, que o rendimento médio dos ocupados e assalariados aumentaram 1,4% (R$ 1.192) e 1,8% (R$ 1.219), respectivamente, enquanto que, para os trabalhadores autônomos, foi registrada pequena redução no rendimento de 0,8% (R$ 874).

No comparativo anual (junho 2013/2012), o número de desempregados passou de 195 mil para 231 mil, o que representa um aumento de 18,5%. Já o contingente de ocupados subiu 1,2%, ao passar de 1.595 milhão para 1.614 milhão. Com relação ao rendimento médio dos ocupados, houve um acréscimo de 1,2% (maio 2013/2012), ao subir de R$ 1.178 para R$ 1.192.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247