DETRAN-AL não recebe dinheiro emprestado ao Governo

Foram R$ 15 milhões repassados no ano passado para conclusão da duplicação da rodovia AL 101-sul. A dívida vem sendo quitada a conta gotas. O recurso foi transferido do DETRAN para o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), num arranjo interno do Executivo com o objetivo de dar andamento à obra, que corria o risco de continuar paralisada por falta de verba. Conforme o projeto publicado no Diário Oficial à época, o montante repassado ao DER teria que ser “devolvido integralmente”.

DETRAN-AL não recebe dinheiro emprestado ao Governo
DETRAN-AL não recebe dinheiro emprestado ao Governo

Alagoas247 - Um ano após a duplicação da rodovia AL-101 Sul, ainda faltam ser devolvidos para o Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) o montante de R$ 11 milhões, do repasse feito pelo órgão ao governo do Estado, para serem utilizados na conclusão das obras na rodovia. No total, o projeto estava orçado em R$ 168,6 milhões, mas faltou dinheiro para a finalização das obras – e o jeito foi recorrer ao Departamento Estadual de Trânsito.

Ao todo, o montante emprestado foi de R$ 15 milhões, mas a autarquia até agora só recebeu de volta R$ 4 milhões. O governo estaria pagando a dívida aos poucos, de acordo com o solicitado pelo DETRAN, ou seja, a “conta-gotas”.

O recurso foi transferido do DETRAN para o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), num arranjo interno do Executivo com o objetivo de dar andamento à obra, que corria o risco de continuar paralisada por falta de verba. Foi elaborado um projeto de lei, publicado no Diário Oficial do dia 10 de maio de 2012, que teve aprovação da Assembleia Legislativa, avalizando a transação.

Hoje, de acordo com a assessoria do DETRAN, a autarquia teve acesso apenas a R$ 4 milhões do total emprestado, e que o restante seria pago por intermédio de um acordo realizado com o governador Teotônio Vilela Filho (PSDB). Porém, a direção do Detran não soube explicar como e quando esse montante será quitado.

Conforme o projeto publicado no Diário Oficial à época, o montante repassado ao DER teria que ser “devolvido integralmente”. Na publicação, o Estado reforçou que a obra era custeada com 2/3 de recursos próprios, e apenas 1/3 de verba federal.

Com gazetaweb.com e Jornal Gazeta de Alagoas

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247