CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Dilma lança edital que vai viabilizar Hidrovia Tocantins

A presidente Dilma Rousseff lançou nesta quinta-feira, 20, na cidade de Marabá (PA), o edital de licitação para obras de derrocagem do chamado Pedral de Lourenço, numa extensão de 43 km do rio Tocantins, localizados entre os municípios de Santa Terezinha do Taurí e Ilha do Bogea. Dilma Rousseff afirmou que a remoção de pedras e rochas submersas no Pedral do Lourenço, no rio Tocantins, acima das eclusas da Hidrelétrica de Tucuruí, vai viabilizar uma das mais importantes hidrovias do país, a hidrovia do Tocantins

Imagem Thumbnail
Marabá - PA, 20/03/2014. Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de lançamento do edital do Pedral do Lourenço e entrega de máquinas a municípios do Pará. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR (Foto: Aquiles Lins)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Tocantins 247 - A presidente Dilma Rousseff lançou nesta quinta-feira, 20, na cidade de Marabá (PA), o edital de licitação para obras de derrocagem do chamado Pedral de Lourenço, numa extensão de 43 km do rio Tocantins, localizados entre os municípios de Santa Terezinha do Taurí e Ilha do Bogea. Dilma Rousseff afirmou que a remoção de pedras e rochas submersas no Pedral do Lourenço, no rio Tocantins, acima das eclusas da Hidrelétrica de Tucuruí, vai viabilizar uma das mais importantes hidrovias do país, a hidrovia do Tocantins. 

“Hoje é um momento histórico, porque estamos fazendo o primeiro movimento para viabilizar uma das mais importantes hidrovias do país. É preciso ter logística para fazer a integração e criar uma unidade. Essa hidrovia é a melhor logística possível, a ideia estratégica por trás dessa hidrovia é escoar nossa produção em direção ao norte, e fazê-lo por todos os modais possíveis, enfatizando o modal hidrovia”, afirmou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A obra irá propiciar a melhoria das condições de escoamento pela hidrovia do Tocantins de toda a produção mineral, agrícola e da pecuária sob sua área de influência, com destino ao porto e terminais localizados em Vila do Conde (PA) e no baixo Amazonas, chegando a uma capacidade de transportes calculada em até 20 milhões de toneladas por ano. A expectativa é que as obras de retirada e destruição do Pedral de Lourenço fiquem prontas em dois anos. 

Durante a cerimônia, a presidente Dilma entregou 110 máquinas, sendo 30 motoniveladoras e 80 caminhões caçamba, para 89 municípios do Pará.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO