Disputa entre empreiteiras pode fazer ruir blindagem do PSDB em São Paulo

A disputa por espaço entre as grandes empreiteiras que atuam no estado de São Paulo acelerou a negociação com o Ministério Público do estado; promotores de São Paulo querem adotar o método do Lava-Jato para obterem mais resultados com a prática de corrupção dos governos tucanos de Serra e Alckmin; a ideia deles é replicar o modelo adotado no caso da Odebrecht, que apontou os agentes públicos facilitadores para a formação de cartel nos governos do PSDB

jose serra
geraldo alckmin
jose serra geraldo alckmin (Foto: Gustavo Conde)

247 – Promotores de São Paulo querem adotar o método do Lava-Jato para obterem mais resultados com a prática de corrupção dos governos tucanos de Serra e Alckmin. A ideia deles é replicar o modelo adotado no caso da Odebrecht, que apontou os agentes públicos que criaram facilidades para a formação de cartel nos governos do PSDB.

Alguns integrantes do Ministério Público Estadual que avançam nas conversas técnicas indicam que há pressa na apuração e no desejo de concluir as negociações antes mesmo das eleições.

Há, no entanto, uma informação nova nessa tentativa de acordo negociado: foram as empreiteiras de São Paulo que tomaram a iniciativa de procurar o Ministério Público para abrir o diálogo.

Há uma briga entre as empreiteiras de São Paulo para saber quem mais se corrompeu durante a farra dos governos tucanos. A Odebrecht, por exemplo, indicou a participação da Andrade Gutierrez e da Camargo Corrêa em várias irregularidades que elas não mencionaram em acordos de leniência negociados antes com a Lava Jato.

Desde que iniciou suas colaborações, a Odebrecht recorreu à Justiça para questionar editais de licitações de governos estaduais em que enxergou sinais de favorecimento a concorrentes.

Leia mais aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247