Doação da UTC que Aloysio diz ser legal não consta no TSE

Repasse de R$ 300 mil do empresário Ricardo Pessoa, da UTC, ao senador tucano em 2010 não consta no site do tribunal eleitoral, aponta o Jornal do Brasil; segundo a revista Veja, Aloysio Nunes teria recebido oficialmente R$ 300 mil e outros R$ 200 mil em dinheiro vivo, segundo delação do empreiteiro 

Repasse de R$ 300 mil do empresário Ricardo Pessoa, da UTC, ao senador tucano em 2010 não consta no site do tribunal eleitoral, aponta o Jornal do Brasil; segundo a revista Veja, Aloysio Nunes teria recebido oficialmente R$ 300 mil e outros R$ 200 mil em dinheiro vivo, segundo delação do empreiteiro 
Repasse de R$ 300 mil do empresário Ricardo Pessoa, da UTC, ao senador tucano em 2010 não consta no site do tribunal eleitoral, aponta o Jornal do Brasil; segundo a revista Veja, Aloysio Nunes teria recebido oficialmente R$ 300 mil e outros R$ 200 mil em dinheiro vivo, segundo delação do empreiteiro  (Foto: Gisele Federicce)

Jornal do Brasil - Estranha a doação ao senador Aloysio Nunes (PSDB), que foi vice de Aécio Neves na campanha eleitoral para a Presidência, feita pela UTC. Aloysio declara que a relação dele com a UTC é de amizade, e não de relações que permitissem qualquer pedido para proteger empreiteiros na Lava Jato.

De acordo com a reportagem da Veja, Aloysio teria recebido oficialmente R$ 300 mil, e outros R$ 200 mil em dinheiro vivo, segundo delação premiada de Ricardo Pessoa, da UTC. Aloysio confirma a doação "efetiva e legalmente arrecadada" de R$ 200 mil para a campanha ao Senado em 2010.

Este mesmo senador, que também foi vice de Orestes Quércia, não deve também ter participado nem tomado conhecimento, como vice, das várias denúncias feitas contra o governador Orestes Quércia, na época ligado a empreiteiras em construção de um prédio do governo do Estado.

E o mais estranho ainda é que o dinheiro não consta na prestação de contas publicada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Confira aqui

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247