Drible a falta de experiência para conquistar vaga de trainee

Com bom marketing pessoal e atitudes estratégicas, candidatos podem contornar o risco de serem eliminados. "Mérito supera experiência", diz especialista da Page Talent

Drible a falta de experiência para conquistar vaga de trainee
Drible a falta de experiência para conquistar vaga de trainee (Foto: Shutterstock)

Luciane Macedo _247 - Muitos candidatos a conquistar uma vaga nos programas de trainee se preocupam, por antecipação, com sua falta de experiência profissional. Durante o processo seletivo, ficam receosos de que possam ser eliminados por conta disso. Embora a ausência de vivência prática na área profissional desejada possa ser uma ameaça, ela não deve ser considerada um entrave. É possível contornar o risco de eliminação com um bom marketing pessoal e atitudes estratégicas no momento da seleção, assegura Manoela Costa, gerente da Page Talent -- unidade de negócios da Page Personnel dedicada ao recrutamento de estagiários e trainees.

"Muitas vezes, o mérito supera a experiência", comenta a especialista. "O candidato tem que mostrar onde ele se destaca em relação aos colegas e valorizar seus pontos fortes", explica Manoela. "O potencial de liderança, por exemplo, é extremamente valorizado pelos recrutadores", assinala. "É comum que, ao selecionar um candidato, a prioridade caia sobre aqueles que têm características essenciais para uma boa gestão, como facilidade de trabalho em equipe, criatividade e dinamismo", ensina a especialista. "Portanto, qualquer atividade que ateste o espírito empreendedor do candidato a trainee será notada, inclusive ter liderado projetos anteriores, mesmo que sem relação com o cargo pretendido, ou envolvimento em atividades acadêmicas e sociais".

Segundo a gerente da Page Talent, mesmo que ainda não tenha estagiado ou começado a trabalhar, o essencial é que o candidato mostre que aproveitou o tempo da graduação para se engajar e adquirir vivência. "Estamos falando de jovens talentos, e o programa de trainee é justamente para alguém que vai seguir em treinamento", lembra Manoela. "À exceção de programas mais técnicos, que podem exigir, por exemplo, engenheiros já com algum tempo de formados e alguma experiência, a maioria dos programas quer saber como o candidato usa o tempo na graduação", explica. "Então, tem que falar das atividades extracurriculares. Um mês no exterior, por exemplo, já é uma experiência que agrega".

Durante o processo seletivo, o candidato deve reverter sua falta de experiência em oportunidade, ao invés de se colocar em desvantagem ante os concorrentes. "Tente descobrir como você, equipado com uma visão exterior, pode colaborar para o crescimento da área", orienta a especialista da Page Talent. "Só tome cuidado para não sugerir alternativas inviáveis e acabar incitando a ideia de que não compreende totalmente o funcionamento do setor".

Outra dica é focar no cargo e área de atuação fazendo uma análise da empresa e do emprego ambicionados e, depois, compará-los ao seu perfil profissional. "Pondere quais características são fundamentais para um bom desempenho das funções e quais não são", orienta Manoela. "Assim, você conhecerá os erros que não pode cometer e as qualidades que deve destacar para ganhar a atenção do recrutador". A gerente da Page Talent ressalta que os candidatos devem se atualizar sobre o mercado em que desejam se estabelecer para que, mesmo sem prática, consigam transmitir confiança e domínio sobre o assunto.

Manoela lembra, ainda, que não passar na seleção não significa que o candidato não esteja capacitado, porque a enorme concorrência dos programas de trainee torna escassas as chances de sucesso. Ser eliminado não deve desencorajar os candidatos a investirem nos próximos processos seletivos.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247