Drone da PM vai reforçar a segurança no centro de BH

O reforço no sistema de vigilância, de acordo com o comandante do 1º BPM, tenente coronel Vítor Augusto Araújo, será, inicialmente, em locais amplos e de reincidência de crimes; São exemplos as praças Raul Soares, da Assembleia, Rio Branco, da Estação, Praça Sete e até mesmo, aos domingos, a Avenida Afonso Pena, durante a realização da Feira de Artesanato (Feira Hippie)

O reforço no sistema de vigilância, de acordo com o comandante do 1º BPM, tenente coronel Vítor Augusto Araújo, será, inicialmente, em locais amplos e de reincidência de crimes; São exemplos as praças Raul Soares, da Assembleia, Rio Branco, da Estação, Praça Sete e até mesmo, aos domingos, a Avenida Afonso Pena, durante a realização da Feira de Artesanato (Feira Hippie)
O reforço no sistema de vigilância, de acordo com o comandante do 1º BPM, tenente coronel Vítor Augusto Araújo, será, inicialmente, em locais amplos e de reincidência de crimes; São exemplos as praças Raul Soares, da Assembleia, Rio Branco, da Estação, Praça Sete e até mesmo, aos domingos, a Avenida Afonso Pena, durante a realização da Feira de Artesanato (Feira Hippie) (Foto: Luis Mauro Queiroz)

Agência Minas - O hipercentro de Belo Horizonte vai receber, em breve, um suporte aéreo para melhorar a segurança na região mais movimentada da cidade. Trata-se de um drone que, segundo a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), vai auxiliar no flagrante de crimes, delitos e outras irregularidades cometidas na capital.

O reforço no sistema de vigilância, de acordo com o comandante do 1º BPM, tenente coronel Vítor Augusto Araújo, será, inicialmente, em locais amplos e de reincidência de crimes. São exemplos as praças Raul Soares, da Assembleia, Rio Branco, da Estação, Praça Sete e até mesmo, aos domingos, a Avenida Afonso Pena, durante a realização da Feira de Artesanato (Feira Hippie).

"O equipamento será utilizado em apoio ao policiamento, como no caso da identificação de rotas de fuga, de placas de carro", observa o comandante. "Escolhemos as pessoas que vão trabalhar na operação da máquina e, combinando-se a tecnologia à astúcia do bom operador, teremos um ganho muito grande com o uso do drone", completa.

A aeronave não tripulada, segundo o tenente coronel Vítor Araújo, tem capacidade de evolução média de 25 minutos em atividade. Após esse período, o drone volta para a base automaticamente, onde a bateria é trocada e o equipamento retorna ao objetivo de monitoramento.

O modelo a ser utilizado foi inspirado no projeto de monitoramento já realizado em Lavras, no Sul de Minas. Com controle remoto e câmera acoplada, o drone garante a captação de imagens e também o envio diretamente a um celular, por meio da tecnologia de internet sem fio (wifi).

Apresentação

Nesta terça-feira (30/6), às 14h, haverá uma reunião na 5ª Companhia da Polícia Militar, na capital, para apresentar o projeto de utilização do drone no hipercentro de BH. Trata-se de uma parceria entre a PMMG, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e Conselho Comunitário de Segurança Pública 5 (Consep 5).

A expectativa, segundo o Comando de Policiamento da Capital, é a de que, dentro de 30 dias, o drone já esteja em operação nessas localidades.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247