Duda apela ao STF por desbloqueio de seus bens

Apesar da liberação por parte da Procuradoria Geral da República em junho último, o publicitário e sua sócia Zilmar Fernades continuam com seus bens bloqueados pela Justiça e voltaram a acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo liberação do patrimônio; eles afirmam que seus imóveis e contas bancárias continuam indisponíveis; patrimônio de Duda é estimado em R$ 30 milhões e está com bloqueio judicial desde o início do julgamento da Ação Penal 470, o chamado mensalão, do qual ele e sua sócia foram absolvidos

Duda apela ao STF por desbloqueio de seus bens
Duda apela ao STF por desbloqueio de seus bens
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Débora Zampier
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O publicitário Duda Mendonça e a sócia dele, Zilmar Fernandes, acionaram o Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo intervenção da Corte para que seus bens sejam desbloqueados. Eles informam que, mesmo com decisão favorável obtida em junho, seus imóveis e contas bancárias continuam indisponíveis.

Segundo relatam os advogados, a Junta Comercial de São Paulo fez uma anotação equivocada nos procedimentos, e informou que só faria a retificação com nova decisão judicial. Na Justiça Federal na Bahia, faltou a expedição de alguns documentos, e nos cartórios do Pará, a ordem de desbloqueio tem que ser reforçada. Eles também solicitam nova determinação para desbloqueio de contas no Banco do Brasil e no Citibank.

Os valores foram bloqueados em 2006 devido à Ação Penal 470, o processo do mensalão, na qual ambos eram réus. Os bens foram bloqueados pelo relator do processo, ministro Joaquim Barbosa, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que alegava dívidas de mais de R$ 30 milhões do publicitário e da sócia com o Fisco.

Com a absolvição de Duda e Zilmar dos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas no final do ano passado, a defesa pediu a liberação dos valores, inicialmente negada, mas acatada por Barbosa em junho.

Edição: Carolina Pimentel

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247