Duda Mendonça tenta desbloquear bens no STF

Publicitário baiano absolvido no julgamento do 'mensalão' entrou com pedido na corte suprema na última segunda-feira para tentar reverter decisão do relator do processo, Joaquim Barbosa

Duda Mendonça tenta desbloquear bens no STF
Duda Mendonça tenta desbloquear bens no STF
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O publicitário baiano Duda Mendonça, que foi réu na Ação Penal 470, tenta desbloquear seus bens na Justiça, agora que foi absolvido no julgamento. Ele entrou com pedido no Supremo Tribunal Federal na última segunda-feira, junto com sua ex-sócia Zilmar Pimentel, também absolvida, para tentar reverter o que decidiu o relator do caso e agora presidente do STF, Joaquim Barbosa, em 2006.

Na época, Barbosa atendeu a um pedido da Procuradoria Geral da República, órgão autor da denúncia da AP 470, que calculou que Duda Mendonça devia R$ 30 milhões à Receita Federal. Desde então, tanto o publicitário quanto sua ex-sócia vinham defendendo, por meio de seus advogados, que estavam quitando suas dívidas com o Fisco.

"Com o término do julgamento, a proclamação do resultado e a absolvição de ambos, entendemos que deve ser feito o desbloqueio", defendeu Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que defende o publicitário. Os dois quitaram as dívidas e foram absolvidos pelo Supremo por evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

Kakay se disse otimista sobre uma decisão a favor de seus clientes, que deve ser tomada pelo próprio Barbosa, ministro de plantão neste recesso do Supremo. O presidente da corte pode dar uma resposta antes de o tribunal retornar ao trabalho. O imóvel não soube precisar o valor dos bens de seus clientes, mas há imóveis e contas bancárias bloqueados.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email