E-commerce que só vende sapatos 33 e 34 já recebeu R$ 600 mil de investimento

Você já ouviu falar em uma loja de sapatos que só vende duas numerações? é isso o que a startup 33e34 faz; criada pela empreendedora Tânia Gomes, a empresa vende mais de 180 modelos de sapatos femininos para mulheres que têm pé pequeno e usam os números 33 e 34; a ideia do negócio foi muito bem aceita que chamou a atenção de diversos investidores, que já aportaram mais de R$ 600 mil na empresa em três rodadas de investimento; como acontece com quase toda startup, a motivação para criar a empresa veio da necessidade que Tânia teve de comprar um sapato para festa

Você já ouviu falar em uma loja de sapatos que só vende duas numerações? é isso o que a startup 33e34 faz; criada pela empreendedora Tânia Gomes, a empresa vende mais de 180 modelos de sapatos femininos para mulheres que têm pé pequeno e usam os números 33 e 34; a ideia do negócio foi muito bem aceita que chamou a atenção de diversos investidores, que já aportaram mais de R$ 600 mil na empresa em três rodadas de investimento; como acontece com quase toda startup, a motivação para criar a empresa veio da necessidade que Tânia teve de comprar um sapato para festa
Você já ouviu falar em uma loja de sapatos que só vende duas numerações? é isso o que a startup 33e34 faz; criada pela empreendedora Tânia Gomes, a empresa vende mais de 180 modelos de sapatos femininos para mulheres que têm pé pequeno e usam os números 33 e 34; a ideia do negócio foi muito bem aceita que chamou a atenção de diversos investidores, que já aportaram mais de R$ 600 mil na empresa em três rodadas de investimento; como acontece com quase toda startup, a motivação para criar a empresa veio da necessidade que Tânia teve de comprar um sapato para festa (Foto: Leonardo Lucena)

Júnior Borneli, SartSe - Você já ouviu falar em uma loja de sapatos que só vende duas numerações? É isso o que a startup 33e34 faz.

Criada pela empreendedora Tânia Gomes, a empresa vende mais de 180 modelos de sapatos femininos para mulheres que têm pé pequeno e usam os números 33 e 34.

A ideia do negócio foi muito bem aceita que chamou a atenção de diversos investidores, que já aportaram mais de R$ 600 mil na empresa em três rodadas de investimento.

Como acontece com quase toda startup, a motivação para criar a empresa veio da necessidade que Tânia teve de comprar um sapato para festa. Como usa calçados número 33, a dificuldade foi enorme. Nesse momento, ela percebeu que havia uma lacuna no mercado, já que quase 6 milhões de mulheres brasileiras usam sapatos com essa numeração.

Tânia, inclusive, estará na próxima edição do Accelerator Day para contar a sua história e ajudar empreendedores a desenvolverem seus negócios. Saiba como participar: www.startse.com.br/accelerator-day

O investimento inicial para criar o negócio foi de quase 1 milhão e o primeiro investimento veio 3 meses dois. Hoje a empresa cresce na casa de 20% em relação ao mês anterior e tem faturamento expressivo, já na casa dos dois dígitos.

Os próximos passos da empresa são ambiciosos. Além de ampliar o número de modelos à venda, a empresa busca parcerias internacionais e vai lançar, ainda no mês de março, sua marca própria, com 10 modelos.

A 33e34 desponta para ser uma das mais promissoras – e inovadoras – empresas de e-commerce do país.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247