E haja provocação

Simpticos candidatura do secretrio de Governo do Estado, Maurcio Rands, no perdoam a suposta perseguio que o prefeito do Recife, Joo da Costa, estaria comandando contra servidores filiados ao PT que estariam inclinados a votar em seu adversrio nas prvias petistas

E haja provocação
E haja provocação (Foto: Reprodução internet)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

PE247 – As prévias para indicação do nome que representará o Partido dos Trabalhadores na sucessão do Recife segue recheada de provocações. Após várias trocas de farpas entre simpatizantes dos dois candidatos no pleito interno do PT, o prefeito João da Costa e o secretário estadual Maurício Rands, parece ter chegado o momento das famosas montagens jocosas. Começou a circular hoje (2), no Facebook, uma crítica à suposta perseguição que Costa estaria comandando contra servidores filiados ao seu partido que estariam inclinados a votar em Rands nas primárias da legenda. Na imagem, o gestor aparece ao lado do personagem Capitão Nascimento, do filme Tropa de Elite, como João Demissão. “O Recife não quer você. Pede pra sair”, diz o texto.

Curiosamente, a imagem é compartilhada até mesmo por figurões do partido, como o secretário de Transporte do Estado, Isaltino Nascimento. O que levanta a pergunta como esses grupos poderão se unir após o processo de escolha do candidato do partido. As provocações alcançam um nível cada vez mais ofensivo, podendo, desta forma, deixar sequelas profundas demais para uma reunião dos lados para a disputa contra a oposição, no pleito em que os eleitores do Recife serão os juízes.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247