ELA: Paulão denuncia descaso com tratamento de pacientes

O deputado federal Paulão (PT-AL), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa das Minorias, encaminhou denúncia ao Ministério Público em benefício dos pacientes que sofrem de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) em Alagoas e que estão com dificuldade em manter o tratamento da doença; denúncia foi feita tendo com base documentação recebida das famílias de pacientes alagoanos, após amplo debate do tema na comissão, considerando que a doença se espalha pelo País

O deputado federal Paulão (PT-AL), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa das Minorias, encaminhou denúncia ao Ministério Público em benefício dos pacientes que sofrem de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) em Alagoas e que estão com dificuldade em manter o tratamento da doença; denúncia foi feita tendo com base documentação recebida das famílias de pacientes alagoanos, após amplo debate do tema na comissão, considerando que a doença se espalha pelo País
O deputado federal Paulão (PT-AL), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa das Minorias, encaminhou denúncia ao Ministério Público em benefício dos pacientes que sofrem de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) em Alagoas e que estão com dificuldade em manter o tratamento da doença; denúncia foi feita tendo com base documentação recebida das famílias de pacientes alagoanos, após amplo debate do tema na comissão, considerando que a doença se espalha pelo País (Foto: Voney Malta)

Por eassim.net - O presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa das Minorias, na Câmara dos Deputados, decidiu encaminhar denúncia ao Ministério Público em benefício dos pacientes que sofrem de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) em Alagoas, que estão com dificuldade em manter o tratamento da doença.

A denúncia foi encaminhada pelo Presidente da Comissão, deputado federal Paulão (PT-AL), com base em documentação recebida das famílias de pacientes alagoanos e após amplo debate do tema na comissão, considerando que a doença se espalha no País.

A questão, segundo o deputado, é que o custo do tratamento é muito alto e a maioria dos pacientes não têm condições de bancar o tratamento, cabendo portanto as instituições governamentais assumirem essas despesas.
Disse Paulão que só o medicamento Riluzol custa em média R$ 3,8 mil a caixa e a dificuldade de acesso nas farmácias mantidas pelo poder público é uma realidade chocante.

"De acordo com os debates na comissão, o remédio é o único que ajuda a retardar a progressão da doença e por isso mesmo deveria ser priorizado pelos órgãos de governo responsáveis pela assistência aos pacientes", destacou o deputado.

A doença- A Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) é uma doença crônica que ataca os neurônios motores, que são as células nervosas especializadas que, ao perderem a capacidade de transmitir os impulsos nervosos, dão origem à doença. A fraqueza muscular, acompanhada de endurecimento dos músculos são os principais sintomas da enfermidade que não tem cura.

A atitude da comissão de levar o caso ao Ministério Público foi uma decisão importante, ainda segundo Paulão, para que se possa formatar em nível institucional uma política pública de atendimento aos pacientes, sobretudo por que o descaso e a negativa ao tratamento aos pacientes têm sido fatos recorrentes não apenas na terra alagoana, mas em vários outros Estados da Federação.

 

Por eassim.net - O presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa das Minorias, na Câmara dos Deputados, decidiu encaminhar denúncia ao Ministério Público em benefício dos pacientes que sofrem de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) em Alagoas, que estão com dificuldade em manter o tratamento da doença.

A denúncia foi encaminhada pelo Presidente da Comissão, deputado federal Paulão (PT-AL), com base em documentação recebida das famílias de pacientes alagoanos e após amplo debate do tema na comissão, considerando que a doença se espalha no País.

 

A questão, segundo o deputado,  é que o custo do tratamento é muito alto e a maioria dos pacientes não têm condições de bancar o tratamento, cabendo portanto as instituições governamentais assumirem essas despesas.

Disse Paulão que só o medicamento Riluzol custa em média R$ 3,8 mil a caixa e a dificuldade de acesso nas farmácias mantidas pelo poder público é uma realidade chocante.

“De acordo com os debates na comissão, o remédio é o único que ajuda a retardar a progressão da doença e por isso mesmo deveria ser priorizado pelos órgãos de governo responsáveis pela assistência aos pacientes”, destacou o deputado.

A doença- A Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) é uma doença crônica que ataca os neurônios motores, que são as células nervosas especializadas que, ao perderem a capacidade de transmitir os impulsos nervosos, dão origem à doença. A fraqueza muscular, acompanhada de endurecimento dos músculos são os principais sintomas da enfermidade que não tem cura.

A atitude da comissão de levar o caso ao Ministério Público foi uma decisão importante, ainda segundo Paulão, para que se possa formatar em nível institucional uma política pública de atendimento aos pacientes, sobretudo por que o descaso e a negativa ao tratamento aos pacientes têm sido fatos recorrentes não apenas na terra alagoana, mas em vários outros Estados da Federação.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247