Eliseu Padilha é acusado de grilagem no RS

Braço-direito de Michel Temer, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha é acusado de grilagem de terras em uma propriedade de 1.929 hectares, o equivalente a 12 parques do Ibiraquera, que ele reivindica em Palmares do Sul, no litoral gaúcho; terreno é cobiçado empresas do setor elétrico; Ministério Público Federal verificou que a área em litígio pode envolver terras da Marinha, ou seja, bens que pertencem à União e que, consequentemente, não poderiam ser tomados por usucapião, como requer o ministro; em 2012, quando era deputado e já disputava a área, Padilha apresentou projeto de lei que estabelecia novos critérios para demarcação de terrenos da Marinha 

Brasília - Ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha durante coletiva de imprensa sorbe a previdência social (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Brasília - Ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha durante coletiva de imprensa sorbe a previdência social (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Braço-direito de Michel Temer, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha é acusado de grilagem de terras em uma propriedade de 1.929 hectares, o equivalente a 12 parques do Ibiraquera, que ele reivindica em Palmares do Sul, no litoral gaúcho. O terreno fica numa região de dunas de frente para o mar, cobiçada por empresas do setor elétrico por ser ideal para construção de um parque eólico.

As informações são do Estado de S.Paulo. 

"A família Perdomini acusa Padilha de ocupar irregularmente as terras. Já o ministro diz que tem direito ao terreno, em Palmares do Sul (RS), por usucapião, um instituto legal que ocorre quando a aquisição de uma propriedade se dá pela posse prolongada da terra, e não pela sua compra.

Segundo Giovani Perdomini, filho de João Perdomini, sua família comprou as terras no início dos anos 1970 e possui matrícula registrada em cartório que atesta a posse e permanência na área, documento que é contestado por Padilha.

Na Justiça, o empresário Giovani Perdomini acusa Padilha de ser grileiro.

A disputa é acompanhada pelo Ministério Público Federal, que verificou que a área em litígio pode envolver terras da Marinha, ou seja, bens que pertencem à União e que, consequentemente, não poderiam ser tomados por usucapião, como requer o ministro. Por lei, é considerada faixa de domínio da Marinha toda a área de 190 metros de largura, ao longo do litoral, contada a partir da praia.

Em 2012, quando era deputado do PMDB pelo Rio Grande do Sul e já disputava a área, Padilha apresentou projeto de lei na Câmara que estabelecia novos critérios para demarcação de terrenos da Marinha e autorizava a transferência da administração dessas áreas a seus municípios. O projeto foi arquivado em janeiro de 2015. A legislação não impede congressistas de apresentarem projetos que podem beneficia-los."

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247