Eliton defende mudanças na Lei de Licitações

Governador em exercício aponta que a Lei nº8.666/1993 está desatualizada e causa distorções graves e dificuldades para a atuação do poder público; “Temos dificuldade primeiro para licitar e depois a participação de diversas empresas pode prejudicar, já que por vezes há um mergulho nos preços e a empresa vencedora inicia, mas não consegue concluir uma obra. Aí o Estado é obrigado a rescindir, paralisar a obra pormeses ou até anos para fazer novo processo de licitação ou então ficar pagando aditivos”, afirma ao jornal O Hoje

Na foto Jose Eliton, Vice Governador de Goias.
Materia sobre entrevista - O Hoje De Frente Com O Poder.
Editoria de Politica.
11/02/2014
Foto: Demian Duarte
Na foto Jose Eliton, Vice Governador de Goias. Materia sobre entrevista - O Hoje De Frente Com O Poder. Editoria de Politica. 11/02/2014 Foto: Demian Duarte (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - O governador em exercício, José Eliton (PSDB), não está satisfeito com os resultados obtidos recentemente pelo Governo Estadual com licitações para grandes obras. Em entrevista à coluna Xadrez, do jornal O Hoje, ele aponta que a Lei nº8.666/1993 está desatualizada e causa distorções graves e dificuldades para a atuação do poder público.

“Temos dificuldade primeiro para licitar e depois a participação de diversas empresas pode prejudicar, já que por vezes há um mergulho nos preços e a empresa vencedora inicia, mas não consegue concluir uma obra. Aí o Estado é obrigado a rescindir, paralisar a obra pormeses ou até anos para fazer novo processo de licitação ou então ficar pagando aditivos”, afirma

Ainda à coluna, ele aponta que a desatualização da Lei pode definir trabalhos por preços abaixo do realmente necessário para a conclusão de serviços, o que pode culminar no abandono pela empresa contratada ou na concessão de excessivos aditivos ao contrato. “O sistema atual atravanca investimentos. São instrumentos erigidos em outro momento histórico e merecem um aperfeiçoamento”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247