CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Em ato de Mendonça, João não fala e JB é ovacionado

Ato de prestação de contas do deputado federal Mendonça Prado (DEM) na noite desta quarta (25), no Iate Clube de Aracaju, contou com as presenças do prefeito João Alves Filho (DEM) e do governador Jackson Barreto (PMDB); João ficou por lá menos de uma hora, saiu antes do fim e se negou a responder a qualquer pergunta dos jornalistas; JB foi recebido com entusiasmo e aplaudido sempre que seu nome foi citado; Ana e Mendonça avisaram: se João confirmar apoio a Amorim, DEM irá dividido para as eleições; JB se disse pronto para a luta; "Eu sou um homem que tenho coragem de enfrentar a luta, porque eu sou filho da luta. Eu enfrentei a ditadura, quanto mais o que está aí", disse

Ato de prestação de contas do deputado federal Mendonça Prado (DEM) na noite desta quarta (25), no Iate Clube de Aracaju, contou com as presenças do prefeito João Alves Filho (DEM) e do governador Jackson Barreto (PMDB); João ficou por lá menos de uma hora, saiu antes do fim e se negou a responder a qualquer pergunta dos jornalistas; JB foi recebido com entusiasmo e aplaudido sempre que seu nome foi citado; Ana e Mendonça avisaram: se João confirmar apoio a Amorim, DEM irá dividido para as eleições; JB se disse pronto para a luta; "Eu sou um homem que tenho coragem de enfrentar a luta, porque eu sou filho da luta. Eu enfrentei a ditadura, quanto mais o que está aí", disse (Foto: Valter Lima)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Valter Lima, do Sergipe 247 - O ato de prestação de contas do deputado federal Mendonça Prado (DEM) na noite desta quarta-feira (25), no Iate Clube de Aracaju, cercado de muitas expectativas, contou com as presenças do prefeito João Alves Filho (DEM) e do governador Jackson Barreto (PMDB). Ambos não se cruzaram. Enquanto João ficou por lá menos de uma hora, sentou nas últimas cadeiras, saiu antes do fim e se negou a responder a qualquer pergunta dos jornalistas, o governador Jackson Barreto (PMDB) foi recebido com entusiasmo pelos presentes e aplaudido sempre que seu nome era citado. Diante dos jornalistas já falou quase como candidato, condição na qual estará oficialmente a partir da próxima semana. 

Último a chegar e primeiro a sair, João foi inquirido pela imprensa em dois momentos. Nas duas situações disse que não falaria sobre os últimos acontecimentos da política, principalmente sobre sua adesão ao projeto eleitoral do senador Eduardo Amorim (PSC). "Só falarei na sexta-feira", escapou o prefeito, já sinalizando o dia da coletiva de imprensa na qual deve anunciar sua posição política. Da sua esposa, a senadora Maria do Carmo, as declarações foram poucas. Segundo ela, "só João irá falar".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Já de Ana Alves Mendonça, filha de João e esposa de Mendonça, o que se ouviu foi que se o prefeito realmente confirmar o apoio a Amorim, o partido irá dividido para as eleições. E o ato desta quarta é a prova disso. Por lá estavam os deputados estaduais Goretti Reis e Arnaldo Bispo, além do vereador Josenito Vitale, que assim como Mendonça e Ana, não acompanharão o maior líder do DEM na sua decisão política. Todos eles estão comprometidos em apoiar a candidatura de JB.

JACKSON: "MENDONÇA TEM TIDO CORAGEM DE SEPARAR O JOIO DO TRIGO"

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Na chegada ao ato, Jackson Barreto disse que ali estava como forma de prestigiar Mendonça Prado, pois ele "tem tido coragem de separar o joio do trigo e dizer quem é quem na política". "Mendonça tem sido o porta-voz de todos aqueles que querem saber o que representa cada candidato a governador", afirmou. O governador disse que não descarta estar no mesmo palanque que Mendonça. "Não acho difícil. A linha de ação dele me deixa chegar a esta conclusão. Tanto ele quanto eu nunca nos preocupamos em fazer política para construção de patrimônio pessoal. Temos as nossas vidas marcadas pela coerência", frisou.

"Nunca descartei o apoio do povo do DEM. A grande maioria das pessoas que estão aqui ligadas a Mendonça é também ligada a João, mas estão demonstrando uma outra opção diferente da do prefeito. Respeito a posição de João e fico feliz pelas manifestações de apreço, carinho e aplausos. Mendonça mantém sua coerência política. Para onde ele for, seus amigos irão", completou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"ENFRENTAREI A LUTA PORQUE SOU FILHO DA LUTA"

Ao final do evento, o governador fez uma avaliação do quadro político do Estado e se disse "pronto para a luta". "Se a imprensa avaliar os últimos dez meses vai encontrar a seguinte informação: se dizia antes que Amorim já era o governador e que só faltava comprar o terno e tomar posse. Em nove meses mudamos o quadro, fomos para as ruas, viajamos para o interior, jogamos as obras, fizemos inaugurações, recebemos lideranças e segmentos da sociedade, discutimos com os sindicatos, implantamos p Plano de Carreira dos servidores, anunciamos o reajuste linear e hoje o quadro político é outro", ressaltou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"João, em determinado momento, pensou em uma candidatura, mas nosso nome cresceu, empatou com João, o que fez ele repensar e desistir. O nosso nome passou de Eduardo Amorim. A eleição não está decidida. Hoje somos o primeiro lugar em todo o Estado. isso significa foco na administração e na gestão e o povo compreendeu a nossa força de vontade para trabalhar. Nosso grupo político era o terceiro nas pesquisas. Hoje é o primeiro", afirmou.

Ao se apresentar como preparado para disputar, Jackson lembrou da eleição ocorrida há vinte anos, quando disputou o governo do Estado contra Albano Franco. "Em 94, fui candidato a governador. Com toda humildade e respeito, fui quebrado, filho de um bodegueiro da rua Estância e de uma professora da rede pública, ex-carteiro dos Correios. Quando o povo quer, o povo fala. Eu derrotei Albano, da família mais próspera do Estado. Albano era o candidato apoiado por João, que era o governador. Foi a primeira eleição em dois turnos em Sergipe. Eu ganhei o primeiro turno. O segundo turno, todos nós sabemos", relatou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Respeito meus adversários, mas medo só tenho dos castigos de Jesus. Eu sou um homem que tenho coragem de enfrentar a luta, porque eu sou filho da luta. eu vim da luta, e nasci da luta. Quem olhar o histórico da minha vida, vai compreender que eu sou um homem público que tenho uma historia com H. Não é historia com E. Não é conto da carochinha. Eu enfrentei a ditadura, quanto mais o que está aí. Sou um homem disposto e com o apoio do povo de Sergipe, vamos ganhar", afirmou. 

MENDONÇA: "AMORIM NÃO TEM A MENOR CONDIÇÃO DE CUIDAR DO ESTADO"

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Após um vídeo, de quase uma hora, que relatou sua trajetória política de 25 anos, Mendonça Prado disse que está aguardando o desfecho das convenções para confirmar suas posições. Ele disse que, em se confirmando o apoio de João a Amorim, o prefeito terá "errado gravemente". "Precisamos fazer uma política pensando no Estado. Amorim não tem a menor condição de cuidar do Estado. Acho que essa posição de João é totalmente equivocada. Os Amorim não têm desejo de melhorar a vida dos sergipanos, mas de melhorar a vida deles", criticou.

Mendonça disse já está avaliando junto a advogados sua condição, mas frisou que não irá desistir de sua candidatura à reeleição. "Não vou trair minha consciência, minhas convicções. Prefiro passar dificuldades em uma campanha do que apoiar um projeto que eu tenho certeza que é péssimo para o Estado", afirmou.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO