Em áudio, autor de chacina pede perdão à polícia por “transtornos”

Sidnei Ramis Araújo relata em gravações como supostamente comprou a arma usada na noite de réveillon, quando matou a ex-mulher, Isamara Filier, o filho de oito anos e outros dez parentes e amigos; em um trecho da gravação, ele demonstra ter intenção de cometer os assassinatos durante o Natal; "Quero pedir desculpas até mesmo para a polícia, para o resgate. Vou gerar muitos transtornos, vocês não vão nem conseguir almoçar direito, ter o descanso do almoço no Natal. Me desculpa, não dá, não consigo suportar"

Autor da Chacina em Campinas, Sidnei Ramis de Araújo, com o filho .2
Autor da Chacina em Campinas, Sidnei Ramis de Araújo, com o filho .2 (Foto: Gisele Federicce)

SP 247 - Em gravações obtidas pela EPTV, afiliada da TV Globo em Campinas, Sidnei Ramis Araújo relata como supostamente comprou a arma - uma pistola 9 milímetros - usada na noite de réveillon, quando matou a ex-mulher, Isamara Filier, o filho de oito anos e outros dez parentes e amigos em uma casa.

Ele diz ter adquirido a pistola de uma senhora, viúva de um PM, que não imaginava seus planos, segundo ele. "Gente, não vai atrás disso não, a mulher não ia saber que eu ia fazer isso [chacina]. Estava precisando de dinheiro, não ia usar essa p... dessa arma", diz. "Eu raspei toda essa numeração para que ninguém consiga prejudicar a mulher, coitada", afirma em outro trecho.

Em outro trecho da gravação, ele demonstra ter intenção de cometer os assassinatos durante o Natal e pede desculpas à polícia pelos "transtornos" que causaria. "Quero pedir desculpas até mesmo para a polícia, para o resgate. Vou gerar muitos transtornos, vocês não vão nem conseguir almoçar direito, ter o descanso do almoço no Natal. Me desculpa, não dá, não consigo suportar", disse.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247