Em busca de apoio, Doria faz banquete para 37 vereadores

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), promoveu um banquete com 37 vereadores da cidade, com o objetivo de estreitar a relação com os parlamentares e, em consequência, garantir votos suficientes para aprovar projetos no Legislativo municipal. Cada convida recebeu uma taça de champanhe e tinha o direito de saborear diversas carnes, peixes e massas leves foram oferecidos aos parlamentares; este ano devem ser votados os projetos como a privatização do Complexo do Anhembi, que inclui o sambódromo, e a criação do fundo imobiliário, que venderá mais de mil imóveis da Prefeitura

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), promoveu um banquete com 37 vereadores da cidade, com o objetivo de estreitar a relação com os parlamentares e, em consequência, garantir votos suficientes para aprovar projetos no Legislativo municipal. Cada convida recebeu uma taça de champanhe e tinha o direito de saborear diversas carnes, peixes e massas leves foram oferecidos aos parlamentares; este ano devem ser votados os projetos como a privatização do Complexo do Anhembi, que inclui o sambódromo, e a criação do fundo imobiliário, que venderá mais de mil imóveis da Prefeitura
O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), promoveu um banquete com 37 vereadores da cidade, com o objetivo de estreitar a relação com os parlamentares e, em consequência, garantir votos suficientes para aprovar projetos no Legislativo municipal. Cada convida recebeu uma taça de champanhe e tinha o direito de saborear diversas carnes, peixes e massas leves foram oferecidos aos parlamentares; este ano devem ser votados os projetos como a privatização do Complexo do Anhembi, que inclui o sambódromo, e a criação do fundo imobiliário, que venderá mais de mil imóveis da Prefeitura (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), promoveu neste sábado (19) um banquete com 37 vereadores da cidade, com o objetivo de estreitar a relação com os parlamentares e, em consequência, garantir votos suficientes para aprovar projetos no Legislativo municipal. Cada convida recebeu uma taça de champanhe e tinha o direito de saborear diversas carnes, peixes e massas leves foram oferecidos aos parlamentares.

Este ano devem ser votados os projetos como a privatização do Complexo do Anhembi, que inclui o sambódromo, e a criação do fundo imobiliário, que venderá mais de mil imóveis da Prefeitura. Outra proposta que entrará na pauta da Casa é a concessão de cemitérios e serviço funerário.

"Foi sensacional. Caso vote algo nos próximos dias, Doria deve a Bia", afirmou o vereador que participou do almoço na mansão do prefeito, no Jardim Europa, em referência à primeira-dama da capital. Ela foi quem organizou o banquete, de acordo com informações divulgadas pelo Estadão.

"Acho que esse almoço inaugura uma nova forma de relacionamento. O prefeito é um grande anfitrião", disse um outro vereador, que criticou em junho o projeto de concessão enviado por Doria por ser genérico.

Dos 55 parlamentares, 18 não compareceram, sendo que 11 são de oposição (PT e PSOL) e não foram convidados. A principal ausência foi do presidente da Câmara, Milton Leite (DEM), aliado de Doria. O democrata já havia marcado uma viagem.

 

 

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247