Em busca de dinheiro, novo governo reabrirá Refis

Edição do Programa de Recuperação de Créditos Fiscais, o Refis, será reaberto no próximo mês de janeiro; anúncio foi feito nessa quarta-feira, 10, pelo futuro secretário estadual da Fazenda, Paulo Afonso Teixeira, durante entrevista coletiva; programa terá duração de 30 dias para que contribuintes possam regularizar suas dívidas junto ao Estado; governo tem a receber atualmente R$ 1,7 bilhão; anúncio é a primeira medida prática do futuro governo para enfrentar as dificuldades financeiras que assolam a administração estadual

Edição do Programa de Recuperação de Créditos Fiscais, o Refis, será reaberto no próximo mês de janeiro; anúncio foi feito nessa quarta-feira, 10, pelo futuro secretário estadual da Fazenda, Paulo Afonso Teixeira, durante entrevista coletiva; programa terá duração de 30 dias para que contribuintes possam regularizar suas dívidas junto ao Estado; governo tem a receber atualmente R$ 1,7 bilhão; anúncio é a primeira medida prática do futuro governo para enfrentar as dificuldades financeiras que assolam a administração estadual
Edição do Programa de Recuperação de Créditos Fiscais, o Refis, será reaberto no próximo mês de janeiro; anúncio foi feito nessa quarta-feira, 10, pelo futuro secretário estadual da Fazenda, Paulo Afonso Teixeira, durante entrevista coletiva; programa terá duração de 30 dias para que contribuintes possam regularizar suas dívidas junto ao Estado; governo tem a receber atualmente R$ 1,7 bilhão; anúncio é a primeira medida prática do futuro governo para enfrentar as dificuldades financeiras que assolam a administração estadual (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - O novo governo do Estado anunciou a primeira medida prática para enfrentar as dificuldades financeiras que assola a administração estadual. O Programa de Recuperação de Créditos Fiscais, o Refis, será reaberto no próximo mês de janeiro.

O anúncio foi feito nessa quarta-feira, 10, pelo futuro secretário estadual da Fazenda, Paulo Afonso Teixeira, durante entrevista coletiva. O programa terá duração de 30 dias para que contribuintes possam regularizar suas dívidas junto ao Estado.

As dívidas são de 2013 e se referem, principalmente, a ICMS e IPVA. Da frota de 440 mil veículos do estado, cerca de 25% deles estão inadimplentes com o IPVA de 2013. 

O Governo do Estado tem a receber atualmente R$1,7 bilhão. A preocupação do próximo secretário é justamente com a volume de dívidas que o governo acumula no momento, com fornecedores em praticamente todas as secretarias. 

Para Paulo Afonso, a única solução para equilibras as contas do Estado passa pelo aumento da receita e redução nas despesas. "Ou você corta o gasto ou aumenta a receita. Vamos tentar fazer as duas coisas. Se não tiver o remédio ótimo, que é as duas coisas, teremos o regular", disse.

Para acertar as contas, o contribuinte deverá procurar o setor de recuperação de créditos da Sefaz, com CPF, após agendar a visita pelo telefone (63) 3218-1271, a partir do mês de janeiro quando o prazo for reaberto. (Com informações do T1 Notícias)

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247