Em Minas, jornalistas lançam manifesto contra o fascismo e em defesa da democracia

Documento lembra que muitos profissionais conviveram com a ditadura e sentiram “a força das baionetas que determinavam o que podíamos divulgar”; diz ainda que, “Passados quase 35 anos, as trevas voltam a nos rondar. Mal tivemos tempo de por a cabeça para fora, de respirar aliviados, e já querem de novo sufocar a nossa alma, calar a nossa voz, amarrar as nossas mãos. Não permitiremos. Chega de trevas!"

Em Minas, jornalistas lançam manifesto contra o fascismo e em defesa da democracia
Em Minas, jornalistas lançam manifesto contra o fascismo e em defesa da democracia (Foto: Heraldo Leite/Jornalistas Livres)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 – Os jornalistas mineiros lançaram nesta quinta-feira (4), na sede do sindicato da categoria, em Belo Horizontem um manifesto em defesa da informação, da liberdade e da democracia. O documento eles lembram que muitos profissionais convieram com a ditadura e sentiram de perto “a força das baionetas que determinavam o que podíamos e o que não podíamos divulgar. Nem quando o patrão estava do nosso lado podíamos avançar o sinal. Afinal, não havia escolhas a serem feitas”.

“Passados quase 35 anos, as trevas voltam a nos rondar. Mal tivemos tempo de por a cabeça para fora, de respirar aliviados, e já querem de novo sufocar a nossa alma, calar a nossa voz, amarrar as nossas mãos. Não permitiremos. Chega de trevas! “, diz o documento.

Leia abaixo a íntegra:

MANIFESTO DOS JORNALISTAS MINEIROS EM DEFESA DA DEMOCRACIA

"Somos jornalistas. Nosso ofício é trabalhar com a notícia. Notícia pressupõe informação e informação pressupõe democracia.  Sem informação, as pessoas não têm elementos para fazer suas escolhas. Sem democracia, não têm as informações de que necessitam para fazê-las.

Muitos de nós convivemos com a ditadura. Sentimos de perto a força das baionetas. Elas é que determinavam o que podíamos e o que não podíamos divulgar. Nem quando o patrão estava do nosso lado podíamos avançar o sinal. Afinal, não havia escolhas a serem feitas.

Superamos as trevas. Voltamos a respirar. Voltamos a poder informar, mesmo que não de maneira plena.  A democracia econômica não acompanhou a política. O povo, contudo, voltou a poder escolher. Por isso, a informação continuou a ser essencial para ele.

Passados quase 35 anos, as trevas voltam a nos rondar. Mal tivemos tempo de por a cabeça para fora, de respirar aliviados, e já querem de novo sufocar a nossa alma, calar a nossa voz, amarrar as nossas mãos.

A ameaça que enfrentamos é grave. Muito grave. Querem nos calar de novo. Querem, antes de tudo, calar a voz dos que produzem nossa matéria-prima. Querem, calando nossa voz, calar o povo.

Não permitiremos. Chega de trevas! Nossas vozes são, com frequência, dissonantes. Nem sempre somos um coro afinado. Nem sempre falamos e escrevemos na mesma língua.  Em uma coisa, contudo, estamos sempre juntos: não abrimos mão de falar, não abrimos mão de escrever. Com a liberdade que precisamos. Com a liberdade que precisam aqueles a quem nos dirigimos.

Em defesa da informação!

Em defesa da liberdade e da democracia!

NÃO A BOLSONARO!

Minas Gerais/ Outubro de 2018"

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247