Emprego na indústria paulista registra queda

Índice passou de 0,16% em julho na comparação com junho; no acumulado do ano, foi registrado crescimento de 1,23% no número de empregos

Emprego na indústria paulista registra queda
Emprego na indústria paulista registra queda (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - O nível de emprego na indústria paulista registrou queda, com ajuste sazonal, de 0,16% em julho na comparação com junho. O levantamento foi divulgado  pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Sem o ajuste sazonal, o índice apresentou crescimento de 0,03% em julho, em relação ao mês anterior.

O ajuste é aplicado para equilibrar os números diante de características próprias do comportamento da indústria a cada mês. Foram geradas 500 vagas no mês passado.

No acumulado do ano, foi registrado crescimento de 1,23% no número de empregos. E, de julho do ano passado a julho deste ano, no entanto, houve queda, de 3,28%, representando 89 mil demissões.

O diretor do Departamento de Economia da Fiesp, Paulo Francini, avaliou que, neste ano, a indústria não está bem o suficiente para gerar empregos. Ele prevê, inclusive, que, no acumulado de dezembro do ano passado até dezembro deste ano, haja uma queda no número de vagas entre 80 mil e 90 mil. “Para 2012, não esperamos uma recuperação do emprego”, disse.

Em todo o estado, as cidades que se destacaram pelo aumento na oferta de vagas foram Matão (1,88%), puxada pela produção de laranja; Franca (1,37%) e Jaú (1,24%), ambas impulsionadas pelo setor de artefatos de couro e calçados.

No lado negativo, tiveram o menor desempenho Santa Bárbara D’Oeste (-2,87%), pelas dificuldades das empresas de máquinas e equipamentos e pela produção de metal; Indaiatuba (-1,16%), puxada pela confecção de artigos de vestuário, além da produção de metal; e Cubatão (-1,16%), influenciada pelas empresas locais de celulose e papel, além do setor metalúrgico.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email