Emprego público é sonho de quase 55% dos mineiros

Cerca de 53,7% dos mineiros gostariam de ocupar um cargo público ou sonham com emprego similar para os filhos; a possibilidade de um trabalhador ser demitido ou desligado de suas funções somente por casos específicos, e mesmo assim com amplo direito de defesa, é a razão para isso, segundo levantamento do jornal O Tempo

congresso
congresso (Foto: Charles Nisz)

Minas 247 - Cerca de 53,7% dos mineiros gostariam de ocupar um cargo público ou sonham com emprego similar para os filhos. A possibilidade de um trabalhador ser demitido ou desligado de suas funções somente por casos específicos, e mesmo assim com amplo direito de defesa, é a razão para isso, segundo levantamento do jornal O Tempo.

A maior parte deles (30,9% dos entrevistados) escolheu a estabilidade como razão para querer um emprego concursado, uma vez que as regras de desligamento são mais rígidas do que as aplicadas para trabalhadores celetistas. Outros 8,9%, manifestam essa vontade porque nesse tipo de emprego os salários, geralmente, são melhores.

Um estudo feito pelo Banco Mundial em 2017 mostrou que a diferença entre os salários de um servidor público federal e de uma pessoa da iniciativa privada – com a mesma idade, mesma formação e mesma experiência – chega à marca de 67%. Na média internacional, segundo o Banco Mundial, o setor público paga 16% a mais.

Embora queira ser servidor justamente por conta das vantagens do cargo, o mineiro não concorda com a principal delas: a estabilidade na função. A maioria dos participantes (64,8%) disse não concordar com a regra. A posição contrária à estabilidade é mais forte entre as mulheres (67,2%) e entre pessoas que tem entre 35 e 44 anos ( 75,1%). A posição mais favorável à regra se dá entre as pessoas que possuem entre 16 e 34 anos (40,4%) e nas classe econômicas A e B (41,4%).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247