Empresas se preparam para seu gol de placa

Como pequenos negcios podem se beneficiar de megaeventos como a Copa de 2014

Empresas se preparam para seu gol de placa
Empresas se preparam para seu gol de placa (Foto: Shutterstock)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Luciane Macedo _247 - A Copa do Mundo de 2014 vem aí, e está aberta a temporada de caça aos bons negócios. Mais que isso, megaeventos como a Copa da Fifa e as Olimpíadas de 2016 representam uma oportunidade ímpar de crescimento, consolidação e conquista de padrões internacionais de excelência para as micro e pequenas empresas de todo o Brasil.

Pensando nisso, o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), em parceria com a FGV (Fundação Getúlio Vargas), elaborou um verdadeiro "mapa da mina" para os donos de micro e pequenos negócios que querem aproveitar o bom momento econômico, às vésperas dos dois megaeventos esportivos, para colocar seu time em campo e fazer uma avaliação criteriosa do que falta para o seu negócio marcar um gol de placa no mercado.

"Um evento como a Copa traz ao mercado uma nova exigência de padrão de qualidade, então tem toda uma nova demanda e também um novo padrão de competitividade internacional e expectativa de atendimento", observa Paulo Alvim, gerente de mercado e serviços financeiros do Sebrae Nacional.

Em estudo inédito, o Sebrae e a FGV mapearam onde estão as oportunidades de negócios para as MPEs nas 12 cidades-sede da Copa. Nove setores foram avaliados. “O estudo identificou oportunidades nos setores que têm maior presença da pequena empresa”, explica Alvim.

O agronegócio lidera, seguido de construção civil, comércio varejista, produção associada ao turismo (o que inclui artesanato e cultura, entre outras atividades), madeira e móveis, tecnologia da informação, turismo, moda (que abrange têxtil e confecções, couro e calçados, gemas e joias) e, finalmente, serviços (veja no gráfico).

São quase 930 oportunidades em todas as regiões do Brasil, e elas são o foco do programa Sebrae 2014. Além de levar o estudo ao conhecimento dos pequenos e microempresários, o programa se dedica, principalmente, a preparar as MPEs para aproveitar estas oportunidades.

O estudo revela, em nível local nas 12 cidades-sede da Copa, como está a presença das MPEs em dezenas de tipos de negócios nas nove grandes áreas avaliadas. Esta presença foi chamada de densidade, que varia em uma escala de 0 (baixa) a 1 (alta), correlacionando o número de MPEs ao número global de empresas que atuam naquele ramo de atividade. O estudo identifica, ainda, as dificuldades encontradas pelas MPEs, sugerindo ações para superá-las.

No conjunto, são dados fundamentais para que os donos das MPEs contextualizem seus negócios em função da Copa e procurem orientação nas unidades estaduais do Sebrae. "Os pequenos e microempresários devem ter uma estratégia que vai além da Copa, que é um evento muito mais mobilizador do que garantidor de sucesso", comenta Alvim.

Para quem tem interesse em começar um negócio agora com vistas às oportunidades de 2014 e 2016, o gerente do Sebrae recomenda que o futuro empresário faça uma análise de mercado, monte um plano de negócios e conheça bem a concorrência. "Se não passar por essas etapas iniciais, ele corre o risco de ser mais um ou chegar atrasado", alerta Alvim.

Que já tem uma micro ou pequena empresa deve aproveitar os megaeventos esportivos para expandir os negócios e se consolidar no mercado. "É uma oportunidade de se posicionar de forma distintiva no mercado, buscando padrões internacionais, porque teremos mais competitividade antes e depois da Copa em vários setores", avalia Alvim.

Para dar suporte às MPEs, o programa Sebrae 2014 deve receber investimentos no valor de R$ 80 milhões até 2013. Segundo Alvim, em maio, o Sebrae 2014 terá seu próprio portal na internet, e encontros de negócios com foco na Copa devem começar em junho, em São Paulo. "O foco dos encontros será aproximar as ofertas das MPEs dos demandantes, então, por exemplo, vamos aproximar os hotéis credenciados da Fifa a fornecedores", explica o gerente do Sebrae.

Clique nas imagens para ampliá-las.

Clique nos setores para baixar o mapa das oportunidades identificadas nas 12 cidades-sede pelo Sebrae em parceria com a FGV

Agronegócio
Construção Civil
Comércio Varejista
Produção Associada ao Turismo
Madeira e Móveis
Tecnologia da Informação
Turismo
Moda
Serviços

Clique nas cidades para baixar os estudos e conhecer as ações sugeridas às MPEs locais para superar as dificuldades identificadas em cada tipo de negócio

Belo Horizonte
Brasília
Cuiabá
Curitiba
Fortaleza
Manaus
Natal
Porto Alegre
Recife
Rio de Janeiro
Salvador
São Paulo

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email