CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Estágio precoce

Recrutar cada vez mais cedo para treinar seus futuros profissionais desde os primeiros anos de faculdade é uma tendência entre as empresas contra "apagão de talentos". Estudantes têm várias vantagens

Estágio precoce (Foto: Shutterstock)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Luciane Macedo _247 - Recém-chegados às faculdades não precisam mais esperar até o penúltimo ou último ano de curso para ingressar no mercado de trabalho. Com exceção de poucas carreiras, a escassez de profissionais qualificados está levando cada vez mais empresas a investirem no recrutamento precoce em seus programas de estágio. O objetivo é treinar, desde os primeiros anos de faculdade, seus futuros profissionais.

"O estágio precoce é uma tendência recente, e cada vez mais forte, que acompanha o apagão de talentos, a falta de pessoas capacitadas no mercado de trabalho", comenta Fernanda Diez, gerente de relacionamento da Vagas Tecnologia, responsável pelo site vagas.com.br. "É um processo que ainda vai passar por maturação, mas que deve abranger todas as empresas em todas as carreiras, com poucas exceções como é o caso de Medicina", avalia a especialista.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"As empresas estão buscando estagiários mesmo no primeiro ano de faculdade porque entendem que podem conseguir um bom profissional desde cedo", explica Fernanda. "A ideia é trazer o jovem para vivenciar a cultura da empresa e se desenvolver dentro dela, aplicando toda a energia de início".

O mercado de estagiários é bastante concorrido. Os processos de seleção podem ser complexos e extensos, com dinâmica de grupo, testes e avaliações. A competição, segundo Fernanda, é geralmente mais acirrada para quem já está no fim da faculdade. Mas muitas das vagas oferecidas por empresas que já investem no recrutamento precoce não distinguem entre universitários veteranos e recém-chegados: elas estão disponíveis para ambos.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Segundo a especialista da Vagas, os estudantes que não deixarem o ingresso no mercado de trabalho para o fim da vida acadêmica ganham várias vantagens, inclusive sobre veteranos (veja abaixo). Uma das principais é a possibilidade de eliminar, sem grandes perdas de tempo, a dúvida que mais perturba grande parte dos adolescentes: "É isso mesmo que eu quero"?

Com o pé no mercado já no começo da faculdade, o estudante ganha tempo para mudar de curso, caso descubra que está na carreira errada. A possibilidade de mudar de área dentro de uma mesma empresa também facilita as decisões e escolhas que começam a definir seu futuro profissional. "A experiência prática pode mudar tudo, ele não vai saber em que área realmente quer atuar enquanto não vivenciá-la", ressalta Fernanda.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO