Estudantes liberam Raposo Tavares após protesto

Estudantes de São Paulo fizeram, na manhã desta segunda-feria, 7, um protesto que bloqueia quatro faixas da Rodovia Raposo Tavares, altura do cruzamento com a avenida Benjamim Mansur, no sentido capital paulista; por volta do meio-dia, a via já tinha sido liberada para o tráfego; Polícia Militar, que tem reprimido com truculência protestos com interdição de vias, informou que acompanhava o protesto desde as 7h20 e que não fez contagem do número de manifestantes

Estudantes de São Paulo fizeram, na manhã desta segunda-feria, 7, um protesto que bloqueia quatro faixas da Rodovia Raposo Tavares, altura do cruzamento com a avenida Benjamim Mansur, no sentido capital paulista; por volta do meio-dia, a via já tinha sido liberada para o tráfego; Polícia Militar, que tem reprimido com truculência protestos com interdição de vias, informou que acompanhava o protesto desde as 7h20 e que não fez contagem do número de manifestantes
Estudantes de São Paulo fizeram, na manhã desta segunda-feria, 7, um protesto que bloqueia quatro faixas da Rodovia Raposo Tavares, altura do cruzamento com a avenida Benjamim Mansur, no sentido capital paulista; por volta do meio-dia, a via já tinha sido liberada para o tráfego; Polícia Militar, que tem reprimido com truculência protestos com interdição de vias, informou que acompanhava o protesto desde as 7h20 e que não fez contagem do número de manifestantes (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Brasil - Estudantes de São Paulo fizeram, na manhã de hoje (7), um protesto que bloqueia quatro faixas da Rodovia Raposo Tavares, altura do cruzamento com a avenida Benjamim Mansur, no sentido capital paulista.

Apenas uma faixa nesse sentido estava liberada para o trânsito por volta das 8h, de acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Os alunos são contrários à reorganização escolar no estado anunciada no final de outubro.

Por volta do meio-dia, a via já tinha sido liberada para o tráfego.

A Polícia Militar informou que acompanhava o protesto desde as 7h20 e que não fez contagem do número de manifestantes.

Na semana passada, além das ocupações em cerca de 200 escolas, os estudantes bloquearam avenidas importantes da capital paulista. Os protestos foram reprimidos pela polícia, com uso de bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo, para desobstruir as vias.

Na sexta-feira (4), o governador Geraldo Alckmin recuou na proposta de implementar a reorganização, que tinha o intuito de separar estudantes por ciclo escolar, e disse que rediscutirá a medida. Os estudantes decidiram, porém, manter as ocupações por entenderem que o governo precisa formalizar sua posição e esclarecer os próximos passos da discussão que está sendo proposta.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247