Estudantes protestam e vão ao TJ pelo Ganha Tempo

Grupo Frente de Luta realizou outro protesto na Capital nesta quarta-feira contra as péssimas condições do transporte coletivo; estudantes foram até o Tribunal de Justiça entregar denúncia contra o juiz que cancelou o programa Ganha Tempo, da prefeitura; grupo também voltou a falar do Passe Livre estudantil e reclamam que o benefício universal anunciado pelo governo estadual é limitado em 48 viagens por mês

protesto goiania
protesto goiania (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A Redação - (Mônica Parreira) - Insatisfeitos com a qualidade do transporte público goiano, cerca de 50 estudantes se manifestaram pelas ruas de Goiânia até chegarem na porta do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO). A ação, que contou até com carro de som e começou na Praça do Trabalhador, ocorreu de forma pacífica no início da tarde desta quarta-feira (26/2).
 
O protesto, organizado pelo Movimento Frente de Luta, denuncia a superlotação dos ônibus, a suspensão do programa Ganha Tempo e as condições do Passe Livre, propostas pelo Governo Estadual.

A Polícia Militar (PM) acompanhou a passeata e isolou a entrada do TJ-GO. Um trecho da Avenida Assis Chateaubriand, no Setor Oeste, foi bloqueada devido a ocupação dos manifestantes.

Denúncia

De acordo com um dos organizadores do movimento, Thiago Madureira, três representantes do grupo, acompanhados de um advogado, entraram no TJ-GO para entregar um documento às autoridades competentes.
 
"É a terceira manifestação que a gente está fazendo este ano e a principal pauta é o retorno do Ganha Tempo. Viemos ao Tribunal de Justiça trazer uma denúncia. O que cortou o benefício foi uma liminar concedida por um juiz que é da família de um dos donos de uma empresa do transporte coletivo. Isso é um absurdo, uma liminar que tira o benefício de toda população para favorecer o lucro de empresários", disse.  

Implantado pela Prefeitura de Goiânia em junho de 2013, o Ganha Tempo permitia ao usuário do transporte coletivo utilizar uma mesma passagem de em até três ônibus no intervalo de duas horas e meia. A justiça suspendeu o benefício no dia 10 de janeiro deste ano.

Passe Livre

Na última semana, o Governo de Goiás anunciou que vai assumir a unificação do Passe Livre Estudantil (PLE) para estudantes de toda região metropolitana de Goiânia. Mesmo assim, o projeto continua sendo alvo dos manifestantes.
 
Thiago Madureira explicou que, mesmo aumentando o número de estudantes, o benefício ainda não está de acordo com aquilo que foi prometido.

"Temos cópias dos projetos apresentados no ano passado. Eles mostram que o passe livre seria irrestrito, ou seja, sem número fixo de passagem. Agora com a volta das manifestações, o governo veio com essa proposta de 48 passagens por mês", argumentou.
 
"Eles tomaram essa medida para tentar esvaziar as manifestações. Enquanto não tiver ganha tempo, passe livre irrestrito e um transporte de qualidade, com mais ônibus e menos lotação, a gente vai continuar nas ruas", informou o estudante.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email