EUA avaliam restringir venda de equipamentos de telecomunicações chineses nos EUA, diz Wall Street Journal

A Casa Branca não respondeu imediatamente a um pedido da Reuters para comentar o assunto. Representantes da Huawei e da ZTE não puderam ser contatados imediatamente para comentar, embora ambos tenham negado as alegações de que seus produtos são usados ​​para espionar.

EUA avaliam restringir venda de equipamentos de telecomunicações chineses nos EUA, diz Wall Street Journal
EUA avaliam restringir venda de equipamentos de telecomunicações chineses nos EUA, diz Wall Street Journal

(Reuters) - O governo Trump está considerando medidas executivas para restringir a capacidade de algumas empresas chinesas de vender equipamentos de telecomunicações nos Estados Unidos, informou o Wall Street Journal nesta quarta-feira.

A medida, que se for implementada provavelmente afetará a Huawei Technologies Co e a ZTE Corp, duas das principais fabricantes de equipamentos de telecomunicações do mundo, baseia-se em preocupações de segurança nacional, disse o jornal, citando diversas pessoas familiarizadas com o assunto.

Os legisladores norte-americanos e o governo Trump pressionaram as empresas norte-americanas a não vender produtos da Huawei ou da ZTE, alegando que poderiam ser usados para espionar os norte-americanos. No começo do ano, eles pressionaram a AT&T a desistir de um acordo com a Huawei para vender seus smartphones nos Estados Unidos.

A Casa Branca não respondeu imediatamente a um pedido da Reuters para comentar o assunto. Representantes da Huawei e da ZTE não puderam ser contatados imediatamente para comentar, embora ambos tenham negado as alegações de que seus produtos são usados ​​para espionar.

Qualquer ação executiva viria na esteira de uma série de medidas dos EUA destinadas a impedir ou reduzir o acesso da Huawei e da ZTE à economia dos EUA, incluindo restrições recentes aos fornecedores norte-americanos da ZTE, em meio a alegações de que as empresas poderiam estar usando sua tecnologia para espionar os norte-americanos.

O Departamento de Defesa dos EUA já parou de vender telefones celulares e modems fabricados pelas empresas de tecnologia chinesas Huawei Technologies e ZTE Corp nas lojas em suas bases militares, citando possíveis riscos de segurança.

A partir de 25 de abril, o Pentágono ordenou que esses e outros produtos relacionados fossem removidos de suas lojas em todo o mundo, de acordo com o porta-voz do Pentágono, major Dave Eastburn.

“Esses dispositivos podem representar um risco inaceitável para o pessoal do Departamento e missão”, disse Eastburn.

O Exército e a Força Aérea dos EUA possuem mais de 3.100 lojas em todo o mundo e também vendem produtos online para militares. A Navy Exchange possui mais de 300 lojas em todo o mundo, além de lojas a bordo de mais de 100 navios.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247