Eunício diz que reforma eleitoral será votada até o dia 7 de outubro

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, afirmou nesta quinta-feira (21) que a votação da reforma eleitoral no Senado deve ocorrer até o dia 7 de outubro — data limite por lei para que as mudanças entrem em vigor já nas eleições de 2018

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, afirmou nesta quinta-feira (21) que a votação da reforma eleitoral no Senado deve ocorrer até o dia 7 de outubro — data limite por lei para que as mudanças entrem em vigor já nas eleições de 2018
O presidente do Senado, Eunício Oliveira, afirmou nesta quinta-feira (21) que a votação da reforma eleitoral no Senado deve ocorrer até o dia 7 de outubro — data limite por lei para que as mudanças entrem em vigor já nas eleições de 2018 (Foto: Fatima 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Senado - O presidente do Senado, Eunício Oliveira, afirmou nesta quinta-feira (21) que a votação da reforma eleitoral no Senado deve ocorrer até o dia 7 de outubro — data limite por lei para que as mudanças entrem em vigor já nas eleições de 2018.

— Se a Câmara votar os destaques na próxima terça-feira e encaminhar para o Senado, vou conversar com as lideranças para que a gente vote até o dia 7 de outubro — afirmou Eunício.

O plenário da Câmara concluiu na noite desta quarta-feira, 20, a votação, em primeiro turno, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 282/16, que estabelece o fim das coligações para as eleições de deputados e vereadores a partir de 2020 e cria uma cláusula de barreira para que legendas tenham acesso ao Fundo Partidário e tempo de rádio e TV.

O texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata desses temas também foi aprovado em segundo turno, mas os deputados deixaram os destaques para a próxima terça-feira, 26. Somente depois disso a PEC poderá ser encaminhada ao Senado, onde também terá de passar por duas votações em Plenário.

— Se a gente conseguir até terça-feira enxugar este texto, chegar a um consenso mínimo, é possível aprovarmos. Vamos ver o que a Câmara aprovou e nós vamos fazer o que nós temos que fazer aqui. Ou suprimimos algum texto ou manteremos da forma como a Câmara aprovou. Eu não posso ampliar, eu não posso modificar, o Plenário só pode suprimir aquilo que foi encaminhado à Câmara — explicou Eunício, lembrando que se o Senado alterar a PEC, ela terá de voltar à Câmara.

 

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247