CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Ex-funcionária de Valério pede absolvição do crime de formação de quadrilha

Defesa de Simone Vasconcelos, condenada na Ação Penal 470, pediu, nesta quinta (6), absolvição do crime de formação de quadrilha; Simone está presa em Belo Horizonte, onde cumpre pena de 12 anos e sete meses de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, definidas no processo; ela também foi condenada a um ano e oito meses de prisão por formação de quadrilha, mas os ministros entenderam que a pena prescreveu, por ter ficado abaixo de dois anos

Imagem Thumbnail
SÃO PAULO, SP - 26.11.2013: TREINO DO CORINTHIANS - O técnico Tite durante treino do Corinthians no CT Joaquim Grava. Equipe recebe o Internacional, sábado (30) no Pacaembu, pela penúltima rodada do Brasileiro-2013. (Foto: Daniel Vorley/Frame/Folhapress) (Foto: Valter Lima)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

André Richter - Repórter da Agência Brasil 

A defesa de Simone Vasconcelos, ex-funcionária do publicitário Marcos Valério e condenada na Ação Penal 470, o processo do mensalão, pediu hoje (6) absolvição do crime de formação de quadrilha. O recurso foi protocolado no Supremo Tribunal Federal (STF) após a Corte decidir que não houve quadrilha no mensalão.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Simone está presa em Belo Horizonte, onde cumpre pena de 12 anos e sete meses de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, definidas no processo. Ela também foi condenada a um ano e oito meses de prisão por formação de quadrilha, mas os ministros entenderam que a pena prescreveu, por ter ficado abaixo de dois anos.

Apesar de Simone não cumprir a pena por formação de quadrilha, o advogado Leonardo Yarochewski pretende garantir a absolvição da condenada. Segundo Yarochewski, como a maioria dos ministros entendeu que os condenados no processo não praticaram o crime de formação de quadrilha, Simone deve ser considerada absolvida.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Findo o julgamento quanto a esse delito, restou tão somente a requerente condenada, o que decerto acarreta uma situação no mínimo inusitada. Em outras palavras, estar-se-ia admitindo uma condenação por [formação de] quadrilha e bando com atuação de apenas um integrante", diz o advogado

Na semana passada, a maioria dos ministros do Supremo decidiu absolver oito réus condenados por formação de quadrilha. Entre os beneficiados estão ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-deputado José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o publicitário Marcos Valério. Todos estão presos por terem sido condenados em outros crimes, como corrupção.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO