Ex-gerente de refinaria adia depoimento em CPI

Glauco Colepicolo Legati, ex-gerente-geral de Implementação de Empreendimentos da Petrobras, não compareceu à CPMI nesta tarde; a comissão recebeu um atestado médico pedindo o afastamento por três dias do ex-gerente por hipertensão; Legati era há até poucos dias o gerente-geral da obra da Refinaria Abreu e Lima e teria sido afastado após investigações indicarem irregularidades

Glauco Colepicolo Legati, ex-gerente-geral de Implementação de Empreendimentos da Petrobras, não compareceu à CPMI nesta tarde; a comissão recebeu um atestado médico pedindo o afastamento por três dias do ex-gerente por hipertensão; Legati era há até poucos dias o gerente-geral da obra da Refinaria Abreu e Lima e teria sido afastado após investigações indicarem irregularidades
Glauco Colepicolo Legati, ex-gerente-geral de Implementação de Empreendimentos da Petrobras, não compareceu à CPMI nesta tarde; a comissão recebeu um atestado médico pedindo o afastamento por três dias do ex-gerente por hipertensão; Legati era há até poucos dias o gerente-geral da obra da Refinaria Abreu e Lima e teria sido afastado após investigações indicarem irregularidades (Foto: Paulo Emílio)

Agência Câmara - O ex-gerente-geral de Implementação de Empreendimentos da Petrobras Glauco Colepicolo Legati não deverá vir à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras prestar depoimento nesta tarde. A comissão recebeu hoje um atestado médico pedindo o afastamento por três dias do ex-gerente por hipertensão.

Glauco Colepicolo Legati era há até poucos dias o gerente-geral da obra da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. Segundo notícias divulgadas pela imprensa, ele teria sido afastado da função após investigações conduzidas pela própria estatal sobre o envolvimento de funcionários em irregularidades nos projetos das áreas de Engenharia e Abastecimento.

Em nota publicada no último dia 19, a Petrobras informou que promove mudanças no quadro gerencial como resultado das comissões internas de apuração que apontaram o não cumprimento de procedimentos normativos internos. Também de acordo com a nota, não houve demissões porque não há, por enquanto, evidências de “dolo, má-fé ou recebimento de benefícios por parte desses empregados”. A Petrobras não divulgou o nome dos servidores.

A reunião da CPMI está programada para começar em instantes. Deve ser ouvida a diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Magda Chambriard.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247