FBC rebate Armando: 'o povo não aceita achismo'

Começou a batalha pelo governo estadual; após o senador Armando Monteiro (PTB-PE) criticar a condução da política econômica da atual gestão, o ex-ministro da Integração Nacional Fernando Bezerra Coelho (PSB) rebateu o parlamentar; em referência ao petebista, FBC, que também é cotado para disputar o Executivo estadual, disse que "a população não aceita mais a política feita com achismo ou oportunismo"

Começou a batalha pelo governo estadual; após o senador Armando Monteiro (PTB-PE) criticar a condução da política econômica da atual gestão, o ex-ministro da Integração Nacional Fernando Bezerra Coelho (PSB) rebateu o parlamentar; em referência ao petebista, FBC, que também é cotado para disputar o Executivo estadual, disse que "a população não aceita mais a política feita com achismo ou oportunismo"
Começou a batalha pelo governo estadual; após o senador Armando Monteiro (PTB-PE) criticar a condução da política econômica da atual gestão, o ex-ministro da Integração Nacional Fernando Bezerra Coelho (PSB) rebateu o parlamentar; em referência ao petebista, FBC, que também é cotado para disputar o Executivo estadual, disse que "a população não aceita mais a política feita com achismo ou oportunismo" (Foto: Leonardo Lucena)

Pernambuco 247 – Começou a batalha pelo governo estadual. Após o senador Armando Monteiro (PTB-PE) criticar a condução da política econômica da atual gestão, o ex-ministro da Integração Nacional Fernando Bezerra Coelho (PSB) rebateu o parlamentar. Em referência ao petebista, FBC, que também é cotado para disputar o Executivo estadual, disse que "a população não aceita mais a política feita com achismo ou oportunismo".

Durante entrevista a rádio do Sertão do Araripe (PE), na última sexta-feira (20), Armando afirmou que o estado precisa consolidar o seu crescimento econômico. Segundo o parlamentar, Pernambuco está "perdendo espaço na economia local (Nordeste)".

Por sua vez, o ex-ministro disse ter ficado perplexo ao ter tomado conhecimento das declarações do senador. "Foi com perplexidade que tomamos conhecimento das declarações do senador Armando Monteiro Neto a rádios e blogs do Sertão do Araripe".

"O senador parece pouco ambientado com os dados reais a respeito do crescimento pernambucano, nordestino e brasileiro. Segundo dados do IBGE a taxa de crescimento do PIB Brasileiro de janeiro a setembro deste ano foi de 2,4%. Já Pernambuco cresceu quase o dobro nesse período: 4,2%. No ano passado o Brasil cresceu 0,9%; Bahia 3,1%", disse FBC, em texto enviado à imprensa.

De acordo com FBC, "Pernambuco e Ceará atingiram 3,7%, dado que ganharam destaque em toda a imprensa nacional. Entre 2006 e 2012 o nosso PIB cresceu 110%. O Ceará chegou a 104%, enquanto a Bahia ficou com 64%".

Canal do Sertão

Na entrevista, Armando falou, ainda, sobre o Canal do Sertão e criticou, indiretamente, FBC. Isso porque, algumas localidades deixaram de ser atendidas pela obra em decorrência de alterações feitas no projeto. "É estranho que o Ministério da Integração Nacional não tivesse esclarecido a população do Araripe amplamente, antes de anunciar a licitação do projeto", disse o congressista. "É como se de repente não quisessem assumir o ônus d dizer à população que o projeto terá um alcance menor".

Rebatendo o petebista, FBC disse lamentar "o fato de só agora, às vésperas do período eleitoral, o assunto ser abordado pelo senador". "Como bem explicou o atual presidente da Codevasf, Elmo Vaz, o traçado do Canal obedece a critérios técnicos, levando em conta fatores como altitude e vazão", afirmou. "Vale salientar que, durante nossa gestão à frente do Ministério da Integração Nacional autorizamos projetos que vão ampliar a área irrigável de Pernambuco em 105 mil novos hectares", complementou.

No fim do texto, o ex-ministro disse que "o debate político é legítimo e faz parte da democracia, mas a verdade deve vir em primeiro lugar". " Antes de simplesmente falar, os atores públicos devem ter o cuidado de buscar os números, estudos e detalhes. A população não aceita mais a política feita com achismo ou oportunismo. De nossa parte estamos sempre dispostos a discutir Pernambuco, com base em números concretos e olhar no futuro", declarou.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247