Febre hemorrágica causou surto no Ceresp

Essa é a suspeita da secretaria de Saúde; em cerca de 48 horas, duas presidiárias faleceram; 18 pessoas foram internadas com os mesmos sintomas; o corpo de um rato foi encontrado próximo a caixa d' água; presos começaram a ser vacinados contra influenza e  gripe; visitas continuam suspensas

Minas 247 – As vistorias realizadas no último sábado 12 no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) de Ipatinga pela secretaria de Saúde já mostraram resultados. Foi encontrado o corpo de um rato próximo a caixa d' água da instituição. Suspeita é de que a razão da morte das duas detentas que compartilhavam a mesma cela seja febre hemorrágica.

Confira mais detalhes na mataria de Daniel Silveira, do Estado de Minas:

O Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) de Ipatinga, no Vale do Aço, segue em quarentena por causa do surto de uma doença aguda de causa indeterminada, que levou duas detentas a óbito e deixou internadas outras 18 pessoas. De acordo com nota divulgada neste sábado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), a principal suspeita é que o surto seja de um quadro de febre hemorrágica, que pode ser causada por diversos tipos de vírus.

Segundo a SES-MG, exames para febre amarela, dengue e hantavirose estão sendo realizados com o objetivo de identificar a doença. O órgão esclareceu que agentes municipais de Saúde encontraram, próximo a uma caixa d'água na entrada do presídio, o corpo de um rato, animal que transmite doenças como a Leptospirose e Hantavirose.
Os exames são realizados pela Fundação Ezequiel Dias (Funed). As amostras coletadas de pacientes que apresentaram os sintomas da doença (febre, vômito, pressão baixa e prostação) tiveram resultado negativo para hepatites viriais A e B. Já os demais testes podem demorar até sete dias para serem concluídos. Amostras de alimentos e água que são servidos aos detentos do Ceresp de Ipatinga também estão sendo examinadas.

Neste sábado foi enterrado o corpo de Dandara Maiara de Arruda, de 19 anos, no Cemitério Parque Senhora da Paz, no Bairro Veneza, em Ipatinga. Ela morreu na sexta-feira e foi o segundo óbito, na mesma semana, com quadro de doença aguda semelhante – febre, vômito, prostração e pressão baixa. No dia 8 morreu Aline Vieira, que apresentava os mesmos sintomas.

Aline e Dandara foram presas juntas por envolvimento com o tráfico de drogas em outubro e estavam no pavilhão feminino com outras 36 mulheres, numa cela que comporta 28. Todos que tiveram contato com a ala feminina receberam medicamentos contra meningite e tamiflu para síndrome gripal aguda.

Das outras 18 pessoas que passaram pelo Hospital Municipal da cidade, sete ainda estão internadas – duas com sintomas da doença. O Ceresp, misto, abriga temporariamente 524 detentos, 349 além de sua capacidade. A unidade prisional, em quarentena apenas no setor para mulheres, segue monitorado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). As visitas continuam suspensas por tempo indeterminado.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247