Feira de São Joaquim será revitalizada até a Copa

Garantia é do Ministério do Turismo; pasta investiu R$ 29 milhões no projeto de reforma e ampliação da maior feira livre de Salvador, que compreende em revitalização geral do espaço de 37 mil metros quadrados, com recuperação de sistemas de água, esgoto, energia elétrica, drenagem, pavimentação e combate a incêndio

Garantia é do Ministério do Turismo; pasta investiu R$ 29 milhões no projeto de reforma e ampliação da maior feira livre de Salvador, que compreende em revitalização geral do espaço de 37 mil metros quadrados, com recuperação de sistemas de água, esgoto, energia elétrica, drenagem, pavimentação e combate a incêndio
Garantia é do Ministério do Turismo; pasta investiu R$ 29 milhões no projeto de reforma e ampliação da maior feira livre de Salvador, que compreende em revitalização geral do espaço de 37 mil metros quadrados, com recuperação de sistemas de água, esgoto, energia elétrica, drenagem, pavimentação e combate a incêndio (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ministério do Turismo - A maior feira livre de Salvador estará inteiramente revitalizada para receber os visitantes da Copa do Mundo da FIFA 2014. As obras de requalificação da Feira de São Joaquim devem ser concluídas no primeiro semestre de 2014. O Ministério do Turismo investiu R$ 29 milhões no projeto, que compreende a revitalização geral do espaço de 37 mil metros quadrados, com a recuperação de sistemas de água, esgoto, energia elétrica, drenagem, pavimentação e combate a incêndio.

Está prevista a reforma de 426 boxes e novas instalações para 923 espaços de venda, beneficiando mais de 3 mil comerciantes. Novos galpões para o comércio de peixes, mariscos, carnes e animais vivos, de acordo com as exigências da Vigilância Sanitária, também estão sendo implantados.

Já foram concluídos e entregues o Pátio dos Grossistas, espaço reservado para a concretização de vendas em grandes quantidades, e as obras da enseada, beneficiada com limpeza, dragagem do canal, construção de cais, recuperação do quebra-mar e instalação de um píer flutuante para receber embarcações com mercadorias e turistas.

Considerada uma das mais autênticas expressões da cultura soteropolitana, a feira foi fundada há 41 anos e gera renda para cerca de 40 mil trabalhadores. Referência cultural do Nordeste, foi indicada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para tombamento como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247