Felipão não resiste a nova derrota e deixa o Palmeiras

A demissão já era esperada desde o fim do jogo contra o Vasco, perdido por 3 a 1 pelo time alvi-verde

Felipão não resiste a nova derrota e deixa o Palmeiras
Felipão não resiste a nova derrota e deixa o Palmeiras (Foto: Frame/Folhapress)

Band - Felipão não resistiu após mais uma derrota do Palmeiras e está de saída do clube. Um dia depois de o Verdão perder para o Vasco em São Januário, e cair para a vice-lanterna, o técnico foi dispensado na tarde desta quinta-feira. Em reunião, treinador e diretoria apenas resolvem trâmites burocráticos. As informações são do repórter Alexandre Praetzel, da Rádio Bandeirantes. Com o treinador, sai também seu auxiliar Flávio Murtosa. O supervisor Marcos Aurélio Galeano também deve deixar o Verdão.

A demissão já era esperada desde o fim do jogo no Rio. Com mais uma derrota para ter que explicar, Felipão, muito abatido, dava sinais de cansaço na entrevista coletiva em São Januário. No lugar das frases fortes, o técnico disse que não via um possível rebaixamento como "mancha" na carreira e preferiu um discurso apaziguador, ao afirmar que buscaria uma "saída" para o time voltar a render. Não deu tempo de colocar os planos em prática.

Felipão deixa o Palmeiras em situação calamitosa no Brasileiro, com apenas 20 pontos em 24 jogos, em penúltimo e distante sete pontos do primeiro fora da zona de rebaixamento – o Flamengo, com 27.

O grande feito mais recente do técnico foi o título da Copa do Brasil deste ano. Mas, mesmo com o conquista, Felipão nunca garantiu que permaneceria no clube para disputar a Libertadores do próximo ano.

A última passagem do técnico pelo Palmeiras começou em 2010. Mas sem conseguiu repetir os títulos da década de 90, quando chegou a ganhar uma Libertadores em 1999, colecionou polêmicas - com torcedores, jogadores e dirigentes - e praticamente viveu em constante crise. Na maior delas, entrou em rota de colisão com o atacante Kléber, que se negou a viajar com o time após a agressão ao volante João Vitor. Felipão não aceitou e o Gladiador acabou deixando o clube.

Em 2010, chegou à semifinal da Copa Sul-Americana, quando foi eliminado pelo Goiás - time que seria rebaixado no Brasileirão. No ano seguinte, fez campanha fraca no Brasileirão e amargou uma goleada de 6 a 0 para o Coritiba na Copa do Brasil. Este ano, ganhou a competição nacional justamente contra o Coxa, mas viu o time desabar na tabela, até a vice-lanterna.

Em 165 jogos na segunda "era Felipão", o técnico teve 70 vitórias, 45 derrotas e 50 empates.

Leão e Jorginho

Os nomes dos substitutos já começaram a aparecer. Segundo o jornalista Alex Muller, da Bradesco Esportes FM, Jorginho, atualmente no Bahia, e Emerson Leão, que acabou de chegar ao São Caetano, são algumas das opções comentadas no clube. Ambos já passaram pelo Verdão. Jorginho treinou o time e fez ótima campanha em 2009, até a chegada de Muricy Ramalho. Já Leão, ídolo alviverde como jogador, teve duas passagens como técnico do Palmeiras.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247