Feltes sobre parcela de R$ 350: governo pagou o que foi possível

Depois de o pagamento de R$ 350 a cada servidor público do Estado referente à primeira parcela do salário de agosto, o secretário da Fazenda do Rio Grande do Sul, Giovani Feltes, defendeu, nesta quinta-feira, que o governo pagou o que foi possível; foi a quinta parcela foi a mais baixa desde o início do governo Sartori, que soma 21 parcelamentos desde o início de sua gestão; "Não é culpa de ninguém e ao mesmo tempo é responsabilidade de todos. O Estado não tem recursos suficientes para pagar todas as suas contas e foi o que foi possível esse mês, é o que tinha de recursos para pagar"

Depois de o pagamento de R$ 350 a cada servidor público do Estado referente à primeira parcela do salário de agosto, o secretário da Fazenda do Rio Grande do Sul, Giovani Feltes, defendeu, nesta quinta-feira, que o governo pagou o que foi possível; foi a quinta parcela foi a mais baixa desde o início do governo Sartori, que soma 21 parcelamentos desde o início de sua gestão; "Não é culpa de ninguém e ao mesmo tempo é responsabilidade de todos. O Estado não tem recursos suficientes para pagar todas as suas contas e foi o que foi possível esse mês, é o que tinha de recursos para pagar"
Depois de o pagamento de R$ 350 a cada servidor público do Estado referente à primeira parcela do salário de agosto, o secretário da Fazenda do Rio Grande do Sul, Giovani Feltes, defendeu, nesta quinta-feira, que o governo pagou o que foi possível; foi a quinta parcela foi a mais baixa desde o início do governo Sartori, que soma 21 parcelamentos desde o início de sua gestão; "Não é culpa de ninguém e ao mesmo tempo é responsabilidade de todos. O Estado não tem recursos suficientes para pagar todas as suas contas e foi o que foi possível esse mês, é o que tinha de recursos para pagar" (Foto: Leonardo Lucena)

Rio Grande do Sul 247 - Depois de o pagamento de R$ 350 a cada servidor público do Estado referente à primeira parcela do salário de agosto, o secretário da Fazenda do Rio Grande do Sul, Giovani Feltes, defendeu, nesta quinta-feira, que o governo pagou o que foi possível. Foi a quinta parcela foi a mais baixa desde o início do governo Sartori, que soma 21 parcelamentos desde o início de sua gestão.

"Não é culpa de ninguém e ao mesmo tempo é responsabilidade de todos. O Estado não tem recursos suficientes para pagar todas as suas contas e foi o que foi possível esse mês, é o que tinha de recursos para pagar", disse ele durante entrevista à Rádio Guaíba.

 Feltes não relacionou o baixo valor da parcela a uma queda da receita neste mês, mas com a impossibilidade de utilizar outros recursos, dando como exemplo iniciativas como saques de depósitos judiciais, privatizações e abertura do capital do Banrisul.

“É natural que a recessão tenha produzido um efeito brutal nas contas públicas no Brasil como um todo, mas o que a gente está falando não é necessariamente sobre a arrecadação aqui e acolá. O fato é que o Estado do Rio Grande do Sul custa mais caro do que arrecada e, se ontem tinha fontes de financiamento, foram utilizadas e praticamente se esgotaram”, acrescentou.

 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247