Fiéis pedem a expulsão de pastor que cedeu igreja para casamento gay

A igreja foi usada pelo cartório para matrimônios coletivos, sem vínculo reglioso, mas a comunidade evangélica não gostou e quer a cabeça de seu líder

www.brasil247.com - Cíntia e Rafaela se casaram
Cíntia e Rafaela se casaram


247 - Um casamento gay realizado no dia 19 de fevereiro nas dependências da igreja Assembleia de Deus — ministério Brás, em Maceió, Alagoas, gerou crise no meio evangélico.

O pastor Jacques Balbino, titular da igreja, pressionou o 1º Cartório de Registro Civil de Maceió para que divulgasse nota.

E foi o que o cartório fez, para explicar que apenas usou o espaço para o casamento coletivo, "não tendo os referidos casamentos, nenhum vínculo religioso”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O cartório também esclareceu que quando marca os casamentos no civil, não faz acepção de pessoas, tais como: gênero, raça ou religião.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Assembleia de Deus continua sendo alvo de críticas por parte de pessoas que se dizem evangélicas.

Na rede social, uma fiel comentou:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

’’Não dá pra acreditar que nível chegou a AD. Este pastor deve ser imediatamente expulso definitivamente da igreja, sem direito a retorno, e todos os membros que estiveram na cerimónia, serem todos submetidas a uma dura disciplina’’.

Outra postou:

‘’Tem essa de abrir mente não, é o que está escrito na bíblia e pronto… tudo nessa vida passa, mas a Palavra de Deus permanece. É errado, a igreja não concorda’’.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As mulheres que se casaram postaram fotos na rede social. São elas: Cíntia Maria Silva e Rafaela Tenório.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email