Flu prepara homenagem para um dos seus maiores torcedores

Sala de Troféus vai receber a exposição "O Profeta Tricolor – 100 anos de Nelson Rodrigues"; um minidocumentário faz parte da mostra

Flu prepara homenagem para um dos seus maiores torcedores
Flu prepara homenagem para um dos seus maiores torcedores (Foto: Divulgação)

Agência Rio - Já que é impossível falar do Fluminense sem citar Nelson Rodrigues, nada melhor que homenagear o profeta tricolor no espaço dedicado à história do clube. A primeira exposição da nova Sala de Troféus do clube é sobre o grande jornalista, escritor e cronista. Intitulada "O Profeta Tricolor – 100 anos de Nelson Rodrigues", a mostra foi inaugurada junto com o espaço e tem frases, fotos e trechos de crônicas do mestre, além de um minidocumentário.

Na exposição estão retratados diversos jogadores e personagens, como o Rei Zulu, o Príncipe Etíope e o Fio de Esperança. Há passagens épicas sobre jogos marcantes e fotos históricas.

"Separamos trechos de crônicas que mostram o seu amor pelo Fluminense, sua genialidade ao criar personagens, como o Príncipe Etíope e o Rei Zulu, ou a falar da inigualável torcida tricolor. Complementamos ainda as frases e fotos com um minidocumentário de sete minutos sobre Nelson, para dar mais emoção à visita", diz o gerente do Flu-Memória, João Boltshauser, coordenador-geral do projeto da Sala de Troféus.
Escolher o que iria entrar na exposição não foi uma tarefa fácil, tamanha a riqueza da obra de Nelson Rodrigues.

"Com uma obra tão rica como a dele, não é tarefa fácil fazer uma seleção. Algumas de suas crônicas têm uma frase antológica atrás da outra. À medida que íamos pesquisando, tínhamos vontade de colocar mais e mais conteúdo na exposição. Mas é preciso ter em mente que isso é apenas uma pequena amostra. Espero que o visitante da Sala de Troféus tenha vontade de conhecer mais a fundo a genial obra do autor", conta o gerente do Flu-Memória.

Presença eterna

Como a Sala de Troféus foi inaugurada no ano de seu centenário, nada mais justo que a primeira exposição fosse sobre Nelson Rodrigues.
"Acredito que ninguém jamais escreveu sobre qualquer clube do mundo como Nelson Rodrigues escreveu sobre o Fluminense. A forma épica como descrevia os jogos em suas crônicas, a torcida, os ídolos. Tudo o que se referia ao Fluminense povoa, até hoje, o imaginário dos tricolores. Nelson está mais atual do que nunca", afirma Boltshauser.

Uma das frases de Nelson Rodrigues sobre futebol era "Ai do clube que não cultiva santas nostalgias". Segundo João Boltshauser, a exposição também é uma forma de cultivar a mística tricolor.

"Nelson Rodrigues e Fluminense se confundem. Ele faz parte da mística que envolve o Fluminense. Mais do que isso, ajudou a criar e fortalecer essa mística. É preciso levar isso adiante e manter sua obra sempre presente na vida do clube".

Visitação

A Sala de Troféus do Fluminense funciona diariamente, com exceção das terças-feiras, quando está fechada. De segunda a sábado, o horário é das 10h às 18h, e aos domingos, das 10h às 14h. A bilheteria funciona na entrada principal do clube, na Rua Álvaro Chaves, até as 13h, aos domingos, e até as 17h, nos demais dias.

O valor para a visitação é de R$ 15 para quem não é sócio e tem mais de 12 anos. Maiores de 60 anos de idade têm entrada gratuita. Sócios não pagam o ingresso e devem se identificar na entrada da Sala de Troféus, com a carteirinha de associado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247