Foliões procuram vacina contra febre amarela

Foliões de Alagoas que escolheram viajar para outros estados, como a Bahia, com o objetivo de passar o carnaval, estão receosos com o aumento de casos de febre amarela e decidiram tomar a vacina; até mesmo quem vai viajar para áreas fora de risco faz questão de procurar, em Maceió, doses nos postos de saúde

Foliões de Alagoas que escolheram viajar para outros estados, como a Bahia, com o objetivo de passar o carnaval, estão receosos com o aumento de casos de febre amarela e decidiram tomar a vacina; até mesmo quem vai viajar para áreas fora de risco faz questão de procurar, em Maceió, doses nos postos de saúde
Foliões de Alagoas que escolheram viajar para outros estados, como a Bahia, com o objetivo de passar o carnaval, estão receosos com o aumento de casos de febre amarela e decidiram tomar a vacina; até mesmo quem vai viajar para áreas fora de risco faz questão de procurar, em Maceió, doses nos postos de saúde (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - Alguns foliões de Alagoas que escolheram viajar para outros estados, como a Bahia, com o objetivo de passar o carnaval, estão receosos com o aumento de casos de febre amarela e decidiram tomar a vacina. E quem vai visitar alguma localidade com recomendação para imunização durante este período deve se apressar. A dose somente faz efeito após dez dias da aplicação, então, o prazo para quem vai curtir a folia deste ano é se vacinar até hoje.

O Ministério da Saúde recomenda que se vacine quem visitará cidades no Leste de Minas Gerais, Oeste do Espírito Santo, Oeste da Bahia, além do Noroeste do Rio de Janeiro, que fica na divisa com áreas que têm registros de casos. 

O arquiteto João Victor Nepomuceno, de 26 anos, vai se divertir em Salvador e tomou a vacina na última quinta-feira, no II Centro de Saúde, em Maceió. Segundo ele, a prevenção é sempre aliada à saúde. “É sempre bom se prevenir quando aparece esses surtos, ainda mais indo pra um carnaval que vai gente de todo lugar do mundo. Sei que não se passa através do ar, mas o melhor é se prevenir”, avalia.

Mesma opinião tem o estudante de Psicologia Madson Maximiano, de 27 anos, que também vai para Salvador durante o carnaval. Apesar de garantir que não tem receio do contágio, disse não abrir mão da precaução para viajar mais sossegado. “É uma forma de me proteger contra essa epidemia, que, aos poucos, vem assolando o Brasil. Ou seja, quanto mais precaução, menor a incidência”, avalia.

Seguro de que é pouco provável ser infectado pelo vírus na folia em Salvador, o funcionário público Daybson Vasconcelos, 24, afirma que não é necessária a imunização para quem vai viajar especificamente para a capital baiana, que, atualmente, ainda está fora da zona recomendada de vacinação obrigatória. Servidor em um posto de saúde da capital, ele ressalta que não tem medo da contaminação e que o surto da doença não será como uma ‘sombra’ ao ponto de atrapalhar a animação dele para os quatro dias de folia. Tamanha a ansiedade, Daybson está fazendo contagem regressiva nas redes sociais para este carnaval.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247