Fontana: Não haverá democracia se Lula não puder ser candidato

"Como o país supera uma crise institucional e econômica sendo dirigido por presidente ilegítimo e absolutamente rejeitado pela população?", questionou o vice-líder da oposição na Câmara Federal, deputado Henrique Fontana (PT-RS), após a pesquisa CNT/MDA) apontar o ex-presidente Lula na primeira posição em todos os cenários; "Estamos dentro de um golpe e que este golpe foi dado para retirar direitos, especialmente do povo mais pobre e trabalhador"

"Como o país supera uma crise institucional e econômica sendo dirigido por presidente ilegítimo e absolutamente rejeitado pela população?", questionou o vice-líder da oposição na Câmara Federal, deputado Henrique Fontana (PT-RS), após a pesquisa CNT/MDA) apontar o ex-presidente Lula na primeira posição em todos os cenários; "Estamos dentro de um golpe e que este golpe foi dado para retirar direitos, especialmente do povo mais pobre e trabalhador"
"Como o país supera uma crise institucional e econômica sendo dirigido por presidente ilegítimo e absolutamente rejeitado pela população?", questionou o vice-líder da oposição na Câmara Federal, deputado Henrique Fontana (PT-RS), após a pesquisa CNT/MDA) apontar o ex-presidente Lula na primeira posição em todos os cenários; "Estamos dentro de um golpe e que este golpe foi dado para retirar direitos, especialmente do povo mais pobre e trabalhador" (Foto: Leonardo Lucena)

Rio Grande do Sul 247 - O vice-líder da oposição na Câmara Federal, deputado Henrique Fontana (PT-RS), afirmou que a pesquisa de intenção de voto divulgada nesta terça-feira (06), encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT/MDA), ilustra "o impasse em que a irresponsabilidade daqueles que desrespeitaram o resultado das eleições de 2014 estão jogando o Brasil".

"Como o país supera uma crise institucional e econômica sendo dirigido por presidente ilegítimo e absolutamente rejeitado pela população?", questionou o parlamentar, ressaltando que, de acordo com o levantamento, apenas 1 de cada 100 brasileiros estaria disposto a entregar a presidência a Michel Temer.

De acordo com o levantamento, o ex-presidente vence as simulações de segundo turno contra qualquer um dos candidatos do grupo que levou ao impeachment contra Dilma Rousseff. "Há uma confusão neste grupo que governa com Temer, mas quer se esconder dele. Mas o povo percebe isso e rejeita as candidaturas de Bolsonaro, Alckmin, Rodrigo Maia, Dória e Luciano Huck, porque sabe que todos eles representam o mesmo projeto, a continuidade deste governo", analisou Fontana.

O parlamentar entende que a população está percebendo que "estamos dentro de um golpe e que este golpe foi dado para retirar direitos, especialmente do povo mais pobre e trabalhador". Por fim, o deputado gaúcho destacou que o objetivo do golpe também foi estabelecer um projeto antinacional, "de desnacionalização da economia e de venda a preço vil do patrimônio estratégico do nosso país".

Ao vivo na TV 247 Youtube 247