Fontana quer que PT rejeite minirreforma eleitoral

Deputado do PT-RS sugere que bancada rejeite texto de seu desafeto, o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), que prevê alterações na legislação eleitoral diminuindo punições a partidos e colocando amarras no Judiciário e no Ministério Público. "Esta proposta é o anticlímax", disse

Fontana quer que PT rejeite minirreforma eleitoral
Fontana quer que PT rejeite minirreforma eleitoral
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado Henrique Fontana (PT-RS) defende que a bancada do PT na Câmara se posicione contra a chamada minirreforma eleitoral.

O texto propõe alterações na legislação eleitoral diminuindo punições a partidos. Um dos artigos diz que o candidato não será responsabilizado por crime praticado por integrante de sua campanha, salvo se provada sua participação intencional.

Além disso, derrubando restrições às doações e coloca amarras no Judiciário e no Ministério Público. A Justiça só fará o "exame formal" dos documentos apresentados pelas campanhas e pelas legendas, sendo vedada a análise das atividades "ou qualquer interferência na autonomia dos partidos".

Segundo Fontana, a minirreforma pioram o cenário político. "Vou trabalhar muito para que bancada do PT se posicione contra esta votação. E que se a votação ocorrer, que vote contra o texto. Esta proposta é o anticlímax", disse.

O texto da reforma é coordenado por seu desafeto, o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), ex-líder do governo na Câmara e coordenador da comissão que discute a reforma política. Fontana queria controlar os trabalhos, mas Vaccarezza foi convidado pelo presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247