Foragido, prefeito eleito de Osasco se entrega à polícia

Com prisão preventiva decretada pela Justiça no âmbito da operação Caça-Fantasma desde 6 de dezembro, o prefeito eleito de Osasco, Rogério Lins (PTN), desembarcou neste domingo, 25, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, e se entregou à polícia; ele desembarcou de Miami (EUA); ele e seis vereadores reeleitos são acusados de contratar funcionários públicos fantasmas 

Rogério Lins 
Rogério Lins  (Foto: Aquiles Lins)

SP 247 - Com prisão preventiva decretada pela Justiça no âmbito da operação Caça-Fantasma desde 6 de dezembro, o prefeito eleito de Osasco, Rogério Lins (PTN), desembarcou neste domingo, 25, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, e se entregou à polícia. Ele desembarcou de Miami (EUA).

Ele e seis vereadores reeleitos são acusados de contratar funcionários públicos fantasmas. Segundo o Ministério Público, os políticos ainda ficavam com parte dos salários. Como não se trata de crime eleitoral, eles foram diplomados por procuração.

Desde o início da operação, 73 mandados de busca foram cumpridos. A denúncia foi oferecida no início de dezembro contra 217 pessoas, entre vereadores, assessores e fantasmas. Mais de 200 pessoas foram afastadas.

Lins foi vereador no período de 2009 até 2012 e reeleito em 2013 para o mesmo cargo. Ele também já foi secretário da Indústria, Comércio e Abastecimento de Osasco e diretor de Esportes.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247