Gabriela Prioli diz que Bolsonaro usa cloroquina como estratégia para a eleição de 2022 e ironiza: 'a ciência é comunista'

A apresentadora e advogada Gabriela Prioli disse que Jair Bolsonaro tem utilizado a cloroquina como campanha política para tenta a reeleição em 2022. "A ciência, como todos vocês sabem, é comunista. Infectado, Bolsonaro se tornou a 'prova' de que a cloroquina dá certo", ironizou a advogada

Gabriela Prioli e Jair Bolsonaro
Gabriela Prioli e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em artigo publicado na noite desta quarta-feira (29) no jornal Folha de S.Paulo, a apresentadora e advogada Gabriela Prioli disse que Jair Bolsonaro tem utilizado a cloroquina como campanha política para tentar a reeleição em 2022. "A ciência, como todos vocês sabem, é comunista. Infectado, Bolsonaro se tornou a 'prova' de que a cloroquina dá certo", ironizou a advogada. 

"O presidente sem projeto e do 'a culpa não é minha' não precisa que a cloroquina funcione, precisa só que as pessoas acreditem que funciona para que ele possa repetir o 'mimimi' que engaja, vejam só a ironia, quem reclama que tudo é 'mimimi'", acrescentou.

De acordo com a apresentadora, Bolsonaro utilizará o argumento de que, por culpa de seus adversários, pessoas foram impedidas de utilizar o medicamento e de se salvar na pandemia. 

"É uma complementação da já manjada, e equivocada, desculpa de que o STF decidiu que o governo federal não podia criar um plano de enfrentamento à Covid-19. Assim, a cura do coronavírus foi inviabilizada pela oposição, e a crise econômica é culpa da oposição", diz a advogada.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247