Geddel estaria disposto a delatar

Preso em Brasília, o ex-ministro Geddel Vieira Lima está disposto a negociar um acordo de delação premiada; mas, de acordo com a coluna Expresso, ele enfrenta dois entraves; o primeiro é que o operador Lúcio Funaro detalhou informações que poderiam ser ditas por ele; o outro é que Geddel resiste a citar colegas do MDB, dentre eles Michel Temer, o primeiro ocupante da presidência da República a ser denunciado por corrupção

08/09/2017- Brasília- DF, Brasil- O ex-ministro Geddel Vieira Lima chega a Brasília após ser preso pela pela Polícia Federal em Salvador onde cumpria prisão domicilia Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
08/09/2017- Brasília- DF, Brasil- O ex-ministro Geddel Vieira Lima chega a Brasília após ser preso pela pela Polícia Federal em Salvador onde cumpria prisão domicilia Foto: Valter Campanato/Agência Brasil (Foto: Leonardo Lucena)

Bahia 247 - Preso em Brasília, o ex-ministro Geddel Vieira Lima está disposto a negociar um acordo de delação premiada. Mas, de acordo com informações publicadas nesta segunda-feira (15) pela coluna Expresso, o emedebista enfrenta dois problemas. O primeiro é que o operador Lúcio Funaro detalhou informações que poderiam ser ditas por ele. O outro é que Geddel resiste a citar colegas do MDB, dentre eles Michel Temer, o primeiro ocupante da presidência da República a ser denunciado por corrupção.

Geddel está preso porque, de acordo com o MPF, estava tentando obstruir a investigação de supostas irregularidades na liberação de recursos da Caixa Econômica Federal.

Em dezembro, o ex-ministro e o irmão dele, Lúcio Vieira Lima, foram denunciados por lavagem de dinheiro e associação criminosa. A denúncia está relacionada à apreensão de R$ 51 milhões em espécie, feita pela PF, em um apartamento em Salvador. Agentes da PF encontraram impressões digitais de Geddel no apartamento do bairro da Graça, em Salvador, onde foi encontrada a cifra milionária em dinheiro vivo. 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247