Geddel: Ou PMDB se afasta ou vai para o volume morto

Presidente do PMDB na Bahia, membro do diretório e da Executiva nacional da legenda, ex-ministro Geddel Vieira Lima diz que irá a Brasília para expor defesa do afastamento do partido do governo Dilma: “O PMDB fala que vai para uma candidatura própria em 2018. Para fazer isso, precisa se afastar do governo agora e explicar as razões. É preciso apresentar alternativas. Do contrário, é melhor parar com essa hipocrisia de candidatura própria. Vamos para o volume morto”

Presidente do PMDB na Bahia, membro do diretório e da Executiva nacional da legenda, ex-ministro Geddel Vieira Lima diz que irá a Brasília para expor defesa do afastamento do partido do governo Dilma: “O PMDB fala que vai para uma candidatura própria em 2018. Para fazer isso, precisa se afastar do governo agora e explicar as razões. É preciso apresentar alternativas. Do contrário, é melhor parar com essa hipocrisia de candidatura própria. Vamos para o volume morto”
Presidente do PMDB na Bahia, membro do diretório e da Executiva nacional da legenda, ex-ministro Geddel Vieira Lima diz que irá a Brasília para expor defesa do afastamento do partido do governo Dilma: “O PMDB fala que vai para uma candidatura própria em 2018. Para fazer isso, precisa se afastar do governo agora e explicar as razões. É preciso apresentar alternativas. Do contrário, é melhor parar com essa hipocrisia de candidatura própria. Vamos para o volume morto” (Foto: Roberta Namour)

247 – Diante do agravamento da crise econômica, uma ala dissidente do PMDB reforça o coro pelo afastamento do governo Dilma. 

“Ou o PMDB se afasta desse governo ou vai para o volume morto junto com a Dilma”, diz o ex-ministro Geddel Vieira Lima. “O PMDB fala que vai para uma candidatura própria em 2018. Para fazer isso, precisa se afastar do governo agora e explicar as razões. É preciso apresentar alternativas. Do contrário, é melhor parar com essa hipocrisia de candidatura própria. Vamos para o volume morto.”

Segundo o colunista Josias de Souza, o presidente do PMDB na Bahia, membro do diretório e da Executiva nacional da legenda, irá a Brasília para expor seus pontos de vista. “Está todo mundo muito preocupado no partido. As conversas são intensas. Não há mais espaço para ambiguidades. Os blocos estão se solidificando. Se queremos ser alternativa, os dissidentes tem de ser ouvidos” (leia aqui).

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247