Georgeo alerta para possível desvio do Fundo de Combate à Pobreza

O deputado estadual Georgeo Passos (PTC) alertou nesta segunda (28) para alertar mais uma vez sobre a possível má utilização dos recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza; segundo texto enviado pela assessoria do parlamentar, ele apresentou informações "que demonstram possível desvio de finalidade por parte do Governo do Estado"

O deputado estadual Georgeo Passos (PTC) alertou nesta segunda (28) para alertar mais uma vez sobre a possível má utilização dos recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza; segundo texto enviado pela assessoria do parlamentar, ele apresentou informações "que demonstram possível desvio de finalidade por parte do Governo do Estado"
O deputado estadual Georgeo Passos (PTC) alertou nesta segunda (28) para alertar mais uma vez sobre a possível má utilização dos recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza; segundo texto enviado pela assessoria do parlamentar, ele apresentou informações "que demonstram possível desvio de finalidade por parte do Governo do Estado" (Foto: Valter Lima)

Sergipe 247 - O deputado estadual Georgeo Passos (PTC), usou o grande expediente da sessão plenária desta segunda-feira, 28, para alertar mais uma vez sobre a possível má utilização dos recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza – FUNPOBREZA. O parlamentar apresentou informações que demonstram possível desvio de finalidade por parte do Governo do Estado.

Georgeo já abordou o tema no primeiro semestre deste ano. O deputado voltou a falar sobre o assunto após decisão da 2ª Vara Cível de Aracaju que, na última sexta-feira, 25, expediu medida liminar determinando o bloqueio de bens da secretária de Estado da Assistência Social, Marta Leão, como garantia de uma eventual futura condenação.

A Justiça está analisando o possível desvio de função da utilização dos recursos do Fundo depois do Ministério Público Estadual – MPE – ingressar com uma Ação Civil Pública contra a Secretaria. Georgeo, que forneceu as informações ao MP, voltou a apresentar me plenário dados que evidenciam a irregularidade. “Constatamos alguns gastos que foram pagos com recursos do Fundo em atividades que não se enquadram nos termos da Lei nº 4.731/2002, que rege a matéria”, garantiu.

Através de dados do Portal da Transparência do Tribunal de Contas, verificamos o pagamento de serviço de vigilância para empresa de segurança privada, jardinagem, aluguel de imóvel, publicidade e propaganda, reparos no prédio da Secretaria, entre outros. Despesas de custeios que deveriam ser pagas com recursos próprios do Estado, não com dinheiro do Fundo”, denunciou.

E não são poucos os recursos disponíveis no Fundo. No ano de 2015 o FUNCEP arrecadou mais de R$ 74 milhões. Já em 2016, até o mês de agosto, foram arrecadados mais de R$ 36 milhões. Georgeo lembrou que enviou ofício à secretária no mês de fevereiro cobrando informações sobre a utilização desses recursos, mas que por enquanto não houve resposta.

“Queremos ter acesso mais detalhados a esses dados. Vejam como é séria essa problemática. Afinal de contas, temos vários fundos no Estado, cada um com sua finalidade específica. Se todos eles estiverem sendo utilizados da mesma forma e sendo enviados para o mesmo lugar, como vamos saber nitidamente onde este dinheiro está sendo gasto?”, encerrou o deputado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247