Geraldo Julio quer reinventar o Nordeste

O prefeito de Recife, Geraldo Júlio (PSB) afirmou, durante a segunda edição do Exame Fórum Nordeste, em Salvador (BA), que as cidades da Região precisam se unir em torno de um objetivo comum, para se colocarem em uma posição mais centralizada no mundo global; atualmente, o Nordeste possui 28% da população brasileira, e representa apenas 13% da economia do País; "O acontecimento que mais gerou impacto na economia no Nordeste foi uma política nacional de combate à pobreza", disse em alusão ao Bolsa-Família;  durante o evento, que tem como objetivo a discussão para solucionar gargalos sociais e econômicos do Nordeste, Geraldo afirmou, ainda, que o Recife precisa se reestruturar, e destacou que a cidade deve "vender inteligência"

 O prefeito de Recife, Geraldo Júlio (PSB) afirmou, durante a segunda edição do Exame Fórum Nordeste, em Salvador (BA), que as cidades da Região precisam se unir em torno de um objetivo comum, para se colocarem em uma posição mais centralizada no mundo global; atualmente, o Nordeste possui 28% da população brasileira, e representa apenas 13% da economia do País; "O acontecimento que mais gerou impacto na economia no Nordeste foi uma política nacional de combate à pobreza", disse em alusão ao Bolsa-Família;  durante o evento, que tem como objetivo a discussão para solucionar gargalos sociais e econômicos do Nordeste, Geraldo afirmou, ainda, que o Recife precisa se reestruturar, e destacou que a cidade deve "vender inteligência"
O prefeito de Recife, Geraldo Júlio (PSB) afirmou, durante a segunda edição do Exame Fórum Nordeste, em Salvador (BA), que as cidades da Região precisam se unir em torno de um objetivo comum, para se colocarem em uma posição mais centralizada no mundo global; atualmente, o Nordeste possui 28% da população brasileira, e representa apenas 13% da economia do País; "O acontecimento que mais gerou impacto na economia no Nordeste foi uma política nacional de combate à pobreza", disse em alusão ao Bolsa-Família;  durante o evento, que tem como objetivo a discussão para solucionar gargalos sociais e econômicos do Nordeste, Geraldo afirmou, ainda, que o Recife precisa se reestruturar, e destacou que a cidade deve "vender inteligência" (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - O prefeito de Recife, Geraldo Júlio (PSB) afirmou, durante a segunda edição do Exame Fórum Nordeste, em Salvador (BA), que as cidades da Região precisam se unir em torno de um objetivo comum, para se colocarem em uma posição mais centralizada no mundo global. Atualmente, o Nordeste possui 28% da população brasileira, e representa apenas 13% da economia do País. Durante o evento, que tem como objetivo a discussão para solucionar gargalos sociais e econômicos do Nordeste, Geraldo afirmou, ainda, que o Recife precisa se reestruturar, e destacou que a cidade deve "vender inteligência".

“Queremos nos posicionar globalmente a partir de um trabalho conjunto com outras cidades nordestinas. Acho que é fundamental que as cidades tenham clareza de que só terão destaque nesse mundo globalizado se tiverem diferenciais competitivos globais”, discursou o gestor, nesta terça-feira (15). “Não adianta mais concorrer só entre as capitais nordestinas. O nordeste precisa ter uma estratégia conjunta para colocar as cidades em um posicionamento global”, acrescentou.

O prefeito ainda afirmou que a Região acabou de passar por “um processo de desenvolvimento onde a pobreza foi muito adensada”, em alusão ao Programa “Bolsa Família”, do Governo Federal. "O acontecimento que mais gerou impacto na economia no Nordeste foi uma política nacional de combate à pobreza", declarou o gestor.

 Segundo Geraldo Júlio, entretanto, o cenário pode ser interpretado como um estímulo. “Vejo isso como um desafio, mas também como uma oportunidade de se diferenciar não só regional ou nacionalmente, mas também no mundo", afirmou.

Ao falar sobre o Recife, o gestor afirmou que a cidade precisa se renovar para atrair a população fora do horário comercial. “Quando chega o final de semana, as pessoas querem sair correndo de lá [do Recife], e nenhuma cidade pode sobreviver assim”, afirmou. “Se temos criatividade, talento e cultura, queremos que o Recife seja uma cidade que venda inteligência”, afirmou.

Dentre as ações que reestruturariam o Recife, o cuidado com a cidade, a qualificação da gestão pública e a reinvenção da cidade foram destacados pelo prefeito. “No Recife, queremos ser reconhecidos pela inovação, criatividade, tecnologia; por vender inteligência e por ter uma capacidade intelectual que diferencia a cidade", afirmou o socialista.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247