Gilmar quer informações do MP para decidir futuro de Demóstenes

Ministro Gilmar Mendes pediu que o Conselho Nacional do Ministério Público informe o andamento e a previsão de julgamento do processo disciplinar a que o ex-senador goiano Demóstenes Torres responde; após receber as informações, Mendes vai decidir se atende ao pedido do ex-parlamentar para voltar a exercer o cargo de procurador de Justiça em Goiás; Demóstenes é alvo de processo disciplinar que apura possíveis irregularidades em sua conduta no exercício da função; ele é acusado de envolvimento com Carlinhos Cachoeira

Ministro Gilmar Mendes pediu que o Conselho Nacional do Ministério Público informe o andamento e a previsão de julgamento do processo disciplinar a que o ex-senador goiano Demóstenes Torres responde; após receber as informações, Mendes vai decidir se atende ao pedido do ex-parlamentar para voltar a exercer o cargo de procurador de Justiça em Goiás; Demóstenes é alvo de processo disciplinar que apura possíveis irregularidades em sua conduta no exercício da função; ele é acusado de envolvimento com Carlinhos Cachoeira
Ministro Gilmar Mendes pediu que o Conselho Nacional do Ministério Público informe o andamento e a previsão de julgamento do processo disciplinar a que o ex-senador goiano Demóstenes Torres responde; após receber as informações, Mendes vai decidir se atende ao pedido do ex-parlamentar para voltar a exercer o cargo de procurador de Justiça em Goiás; Demóstenes é alvo de processo disciplinar que apura possíveis irregularidades em sua conduta no exercício da função; ele é acusado de envolvimento com Carlinhos Cachoeira (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

André Richter - Repórter da Agência Brasil

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu que o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) informe o andamento e a previsão de julgamento do processo disciplinar a que o ex-senador goiano Demóstenes Torres responde. Após receber as informações, Mendes vai decidir se atende ao pedido do ex-parlamentar para voltar a exercer o cargo de procurador de Justiça em Goiás.

Demóstenes é alvo de processo disciplinar que apura possíveis irregularidades em sua conduta no exercício da função. O Ministério Público de Goiás (MP-GO) investiga a conduta do ex-parlamentar, acusado de envolvimento com o contraventor Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira.

No mês passado, Demóstenes pediu ao STF para voltar ao cargo. Na petição entregue ao Supremo, ele alega que o afastamento é ilegal, por ter alcançado o prazo máximo definido pela norma do MP-GO. Ele também pede o arquivamento do processo disciplinar, por entender que a peça não descreveu qualquer irregularidade cometida, baseando-se apenas na transcrição de gravações telefônicas.

As denúncias resultaram da participação do ex-senador nos episódios relativos às operações Vegas e Monte Carlo, que apuraram esquema de corrupção e exploração ilegal de jogos em Goiás e no Distrito Federal. Primeiramente, o material relativo a Demóstenes foi enviado ao STF, mas, com o afastamento dele do cargo político e a perda da prerrogativa de foro, os autos foram encaminhados à Justiça goiana.

O ex-senador renunciou ao mandato em 2012.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email